Descrição de chapéu Eleições 2020

Russomanno e Covas empatam no 1º lugar na disputa para Prefeitura de SP, aponta Ibope

Apoiado por Bolsonaro, deputado tem 25% das intenções de voto; prefeito tucano aparece com 22%

São Paulo | UOL

Os candidatos Celso Russomanno (Republicanos), com 25% das intenções de voto, e Bruno Covas (PSDB), com 22%, estão tecnicamente empatados na disputa pela Prefeitura de São Paulo, aponta pesquisa Ibope. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Logo depois, vêm Guilherme Boulos (PSOL), com 10%; Márcio França (PSB), com 7%; Jilmar Tatto (PT), com 4%; e Arthur do Val (Patriota), com 2%.

Vera Lúcia (PSTU), Joice Hasselmann (PSL), Levy Fidelix (PRTB), Marina Helou (Rede), Andrea Matarazzo (PSD), Orlando Silva (PC do B) e Filipe Sabará (Novo) aparecem cada um com 1% das intenções de voto.

Já o candidato Antonio Carlos Silva (PCO) teve menos de 1%. Brancos e nulos somaram 17%. Já 7% dos entrevistados preferiram não responder ou disseram não saber em quem votariam.

O Ibope ouviu 1.001 eleitores entre 13 e 15 de outubro. O levantamento foi encomendado pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo e registrado no TSE sob o número SP-01432/2020.

Em pesquisa anterior do Ibope, divulgada em 2 de outubro, Russomanno tinha 26%, contra 21% de Covas, 8% de Boulos e 7% de França. Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, Russomanno e Covas já estavam tecnicamente empatados, assim como Boulos e França. Tatto subiu no ranking, já que tinha apenas 1%, e Vera Lúcia chegava a 2%, mas oscilou na pesquisa mais recente. ​

Russomanno tem desempenho melhor entre os eleitores mais pobres: 33% dos que ganham até um salário mínimo dizem que pretendem votar no deputado federal. Entre aqueles com renda acima de cinco salários, ele oscilou positivamente e agora 18% deste público diz que votaria no candidato —ante 12% da última pesquisa.

O candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também é mais aceito pelo eleitorado evangélico (38%), mas perdeu votos entre os católicos (de 26% para 20%).

Já Covas cresceu entre o público com idade entre 16 e 24 anos. Na pesquisa anterior, 12% declaravam voto no tucano, e agora são 21%.

As intenções de voto em Boulos entre os eleitores de 35 a 44 anos foram de 5% para 12%. O candidato do PSOL também recebeu 19% das citações dos eleitores com renda média familiar de mais de cinco salários mínimos.

O Ibope também perguntou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum: 30% citaram Russomanno e outros 24% citaram Joice. Em seguida aparecem Covas, com 23% de rejeição, Fidelix, com 21%, e Boulos, com 18%.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.