Descrição de chapéu Eleições 2020

Deputado federal Eduardo Braide (Podemos) é eleito prefeito de São Luís

Candidato derrota nas urnas deputado estadual Duarte Júnior, do Republicanos

Salvador

Principal nome da oposição na capital do Maranhão, o deputado federal Eduardo Braide (Podemos) será o próximo prefeito de São Luís.

Com 100% das urnas apuradas neste domingo (29), Braide registrou 55,53% dos votos válidos e superou Duarte Júnior (Republicanos), com 44,47%.

Disputando a prefeitura de São Luís pela segunda vez consecutiva, Braide consolidou-se nos últimos anos como principal nome da oposição ao prefeito Edivaldo Holanda (PDT) e ao governador Flávio Dino (PCdoB) na capital maranhense.

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos)
O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) - Pablo Valadares/Câmara

Na campanha eleitoral deste ano, Braide adotou um perfil ameno, evitando enfrentamentos com os adversários e com o governador. Em entrevistas e debates, buscou elencar emendas que se reverteram em obras e equipamentos na capital maranhense.

No 2º turno, recebeu o apoio de aliados do governador Flávio Dino, como o PDT do senador Weverton Rocha e do DEM do deputado estadual Neto Evangelista, terceiro colocado no primeiro turno.

A aliança fez desmoronar a tentativa de união dos candidatos aliados do governador Flávio Dino (PCdoB) em torno de Duarte Júnior (Republicanos), implodindo a base do governador no principal colégio eleitoral do estado.

O movimento antecipou o debate em torno da sucessão de Dino em 2022, cujos principais nomes da base aliada são o senador Weverton Rocha (PDT) e o vice-governador Carlos Brandão (Republicanos).

Também colocou em xeque a capacidade de articulação do governador em um momento em que ele se coloca como um possível candidato ao Planalto e defende a construção de uma aliança ampla para enfrentar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A vitória de Braide representa uma derrota de Flávio Dino. O governador, que ficou de fora da eleição na capital no 1º turno, mergulhou de cabeça no apoio ao seu aliado Duarte Júnior na segunda etapa da eleição.

Além do PDT e DEM, Braide também foi apoiado por dois dos principais adversários do governador: o senador Roberto Rocha (PSDB), que o apoiou desde o 1º turno, e a ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

O candidato derrotado Duarte Júnior é advogado, foi aluno de Flávio Dino na universidade e entrou na política pelas mãos do governador. Nos últimos anos, ocupou a superintendência do Procon e a gestão do Viva Cidadão no governo estadual.

Filiado ao PCdoB entre 2015 e 2020, Duarte deixou o partido neste ano após perder a disputa interna para o candidato Rubens Júnior. Filiou-se ao Republicanos, legenda do vice-governador Carlos Brandão.

Na campanha, Duarte foi atacado por outros candidatos da base por estar em um partido que nacionalmente apoia o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Duarte, contudo, afirmou que não tem nenhuma relação com o ideário defendido pelo presidente.

No 1º turno, a base aliada do Flávio Dino (PCdoB), dividiu-se entre cinco candidaturas —Duarte Júnior (Republicanos), Rubens Júnior (PC do B), Neto Evangelista (DEM), Bira do Pindaré (PSB) e Yglésio Moyses (Pros).

O campo da oposição, por outro lado, saiu praticamente unificado em torno da candidatura de Eduardo Braide.

A expectativa era que, neste 2º turno, todos os candidatos da base de Flávio Dino derrotados no primeiro turno se unissem em torno de Duarte, o que acabou não acontecendo.

Além de Neto Evangelista (DEM), o candidato Yglésio Moyses (PROS) também apoiou a candidatura do oposicionista Braide.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.