Descrição de chapéu Eleições 2020

Em ano eleitoral, Governo da Bahia dobra verba para fundação de candidato aliado em Salvador

Entidade gerida pelo Pastor Sargento Isidório, que tenta ser prefeito da capital baiana, receberá R$ 19 milhões da gestão Rui Costa (PT)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Salvador

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), dobrou em 2020 o volume de recursos repassados para o Instituto de Defesa dos Direitos Humanos Doutor Jesus, entidade gerida pelo deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante).

O deputado, que faz parte da base aliada do governador, disputa a Prefeitura de Salvador com o apoio do PSD dos senadores Angelo Coronel e Otto Alencar.

Em 18 de abril deste ano, a Secretaria de Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia firmou um termo de colaboração com a entidade, com inexigibilidade de licitação, que prevê repasses para a entidade de R$ 19 milhões em 2020 e outros R$ 19 milhões em 2021.

O deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante-BA), com uma Bíblia na mão; ele é candidato a prefeito de Salvador neste ano
O deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante-BA), com uma Bíblia na mão; ele é candidato a prefeito de Salvador neste ano - Pedro Ladeira - 1º.fev.19/Folhapress

O volume de repasses é duas vezes maior que o registrado anos anteriores: em 2019, a entidade recebeu R$ 9,8 milhões do governo baiano e, em 2018, o repasse foi de R$ 9,3 milhões. Desde o início da gestão Rui Costa, em 2015, foram R$ 53 milhões repassados pelo governo baiano para a entidade.

Comandada há quase três décadas pelo Pastor Sargento Isidório, a Fundação Doutor Jesus é uma comunidade terapêutica que atua no acolhimento de dependentes químicos e tem sede em Candeias, cidade da Região Metropolitana de Salvador.

Em nota, a secretaria justificou o aumento dos repasses alegando que houve um incremento no número de pessoas acolhidas. Em anos anteriores, o acordo previa o atendimento de 565 pessoas, número ampliado para 1.000 pessoas no contrato assinado este ano.

O incremento das vagas, informo a secretaria, foi motivado pelo aumento da demanda “de novos usuários que procuram atendimento, atingindo uma média, ininterrupta, de 25 pessoas por dia, inclusive nos finais de semana”.

"São pessoas com visíveis e urgentes necessidades clínicas, nutricionais e psíquicas, por serem, em sua maioria, oriundas de comunidades extremamente carentes, em situação de risco e vulnerabilidade social, com vínculos familiares fragilizados ou interrompidos”, informou a secretaria.

Do total de R$ 19 milhões previstos para este ano, o governo da Bahia já repassou R$ 10,1 milhões para entidades, dos quais R$ 8,8 milhões estão classificados na rubrica orçamentária “Apoio a Ações de Combate à Pandemia da Covid-19”.

Questionada sobre o repasse de recursos do combate à pandemia para uma entidade que atua no acolhimento a dependentes químicos, a secretaria informou que a Doutor Jesus atende ao um público de extrema vulnerabilidade e que necessita de apoio para a mitigar, entre outros riscos, o da Covid-19.

“A realidade apresentada pela pandemia e pela altíssima taxa de contágio do vírus impactou nas atividades desenvolvidas pela entidade, que diante do aumento do número de pessoas acolhidas diariamente, adotou medidas severas de prevenção à disseminação do vírus no interior da instituição”, informou.

Ainda segundo a secretaria, por causa da pandemia, a Doutor Jesus precisou construir novas estruturas para triagem e quarentena dos acolhidos, novos alojamentos e banheiros. Também foi ampliado o número de número de profissionais que atendem na entidade.

O deputado federal foi procurado pela Folha, mas não quis se pronunciar sobre o aumento dos repasses do governo baiano.

O Pastor Sargento Isidório é um dos quatro candidatos de partidos da base aliada do governador a disputar a Prefeitura de Salvador. Além dele, concorrem à eleição com o apoio de Rui Costa as candidatas Major Denice (PT) e Olívia Santana (PC do B), além do candidato Bacelar (Podemos).

A candidatura de Isidório é considerada estratégica na base governista por causa da alta popularidade na periferia de Salvador, o que lhe rendeu quase 170 mil votos na capital na eleição para a Câmara dos Deputados em 2018.

Com perfil histriônico e folclórico, Isidório último cumpriu quatro mandatos de deputado estadual e no ano passado foi o deputado federal mais votado da Bahia, com 323 mil votos. Este ano, disputa a prefeitura de Salvador pela segunda vez consecutiva. Em 2016, teve 8% dos votos.

Ele ganhou notoriedade em 2001, quando foi um dos líderes da greve da Polícia Militar durante o governo César Borges (1999-2022). Foi filiado ao PT, PSB, PSC, PROS, PDT e desde 2018 está no Avante.

Desde que deixou o PT, passou a ter uma atuação parlamentar mais voltada paras as pautas de costumes, criticando a relações homoafetivas e propondo inclusive um projeto de lei para “criação do dia do orgulho hétero”.

Em 2013, Isidório chegou a ser alvo de um processo disciplinar do PSB, partido ao qual era filiado. Deixou a legenda afirmando ser alvo e uma “patrulha de pensamento”.

No ano passado, foi processado por Daniela Mercury após chamar a cantora, ativista da causa LGBTI+, de “escrava de satanás”. A ação judicial terminou em acordo e o deputado teve que doar parte de seu salário em favor de uma entidade de assistência a homossexuais.

Por ter sucesso entre o eleitorado conservador, a avaliação entre governistas era que Isidório teria capacidade de entrar no eleitorado mais à direita que tende a votar em Bruno Reis (DEM), candidato apoiado pelo prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), ajudando a forçar um segundo turno.

Em setembro, o governador Rui Costa, assim como os senadores Angelo Coronel, Otto Alencar e Jaques Wagner (PT), participaram da convenção que sacramentou o nome de Isidório para a disputa pela prefeitura. Na ocasião, o senador petista elogiou o candidato do Avante.

“Ele [Isidório] tem as posições dele. Seguramente algumas, coisas ele pensa diferente de mim, mas é por isso que eu digo que eu prefiro ficar com a essência dele. Na essência, ele tem compromisso de fazer pelos mais pobres, tem compromisso de trabalhar por uma Salvador cada vez mais humana”, disse.

Na eleição deste ano, o deputado veio para a disputa com uma candidatura mais estruturada, tendo como companheira de chapa a empresária Eleusa Coronel (PSD), mulher do senador Angelo Coronel.

No horário eleitoral, deixou de lado o perfil folclórico e abriu mais espaço para a candidata a vice. A estratégia, contudo, não tem surtido efeito. Segundo pesquisa Ibope, Isidório tinha 10% das intenções de voto em 05 de outubro, mas caiu para 5% na pesquisa divulgada no último dia 30.​

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.