Descrição de chapéu Eleições 2020

Em dia de eleição, paulistano troca urna por bronzeado e lota praias no litoral norte de SP

Em Maresias e Camburizinho, havia baixa adesão ao uso de máscaras até mesmo no comércio

Reginaldo Pupo
São Sebastião (SP)

Os candidatos que disputam a Prefeitura de São Paulo sentirão a falta de certa quantidade de votos no segundo turno, neste domingo (29). É que parte dos nove milhões de eleitores esperados nas urnas preferiu trocar as seções eleitorais pelas filas quilométricas nas estradas que se formaram desde a última sexta-feira (27).

Tudo para chegar às praias do litoral paulista, que ficaram lotadas durante este fim de semana. De Ubatuba, no litoral norte, a Ilha Comprida, no litoral sul, as principais praias dessas regiões registraram movimento intenso também neste domingo.

As advogadas Taís Santos, 41, e Luciana Farias, 42, aproveitaram o calor de 32 graus na praia de Maresias, uma das mais badaladas do litoral norte, em São Sebastião, para passar o fim de semana.

Tais, moradora na Mooca, conta que se decepcionou com o mau tempo registrado em finais de semana anteriores em que esteve no litoral e não pensou duas vezes em descer para Maresias.

“Vim mesmo por causa do bom tempo que estava previsto para o fim de semana. Precisava de sol. Mas se estivesse em São Paulo, certamente estaria em uma seção de votação”, garante ela, que se declarou eleitora de Bruno Covas (PSDB).

Outro eleitor que trocou a urna eletrônica pelas areias de Maresias foi o analista de sistemas Antônio Carlos Próspero, 35. Ele disse que a viagem já havia sido programada com antecedência e que por isso estava na praia no dia da eleição.

“Peguei uma folga de quatro dias na empresa e aproveitei para vir à praia com a esposa e filho”, justificou o morador da Vila Morais, na zona sul de São Paulo, também eleitor de Bruno Covas.

Guilherme Boulos (PSOL) também perdeu o voto da vendedora Ivone das Graças Freitas, moradora no Brooklin, que preferiu colocar o bronzeado em dia também na praia de Maresias. “Sinceramente, acho melhor estar na praia. Fazemos de tudo para fugir da loucura de São Paulo. Depois, é só justificar o voto e fica tudo bem”.

A reportagem percorreu neste domingo as praias de Maresias e Camburizinho, em São Sebastião, e observou que nenhum banhista utilizava máscara facial. As praias estavam lotadas e para chegar até o mar era preciso desviar de barracas, toalhas e guarda-sóis.

Até mesmo nos comércios, onde o uso de máscara é obrigatório, os turistas também não ostentavam o adereço, mesmo diante das filas para aguardar a liberação de mesas.

MORTE POR AFOGAMENTO

Um adolescente de 12 anos morreu afogado no início da manhã deste domingo (29) na praia de Maresias. Seu irmão mais velho, de 15 anos, que o acompanhava, está desaparecido e até por volta das 16h ainda não havia sido localizado.

Os dois chegaram à praia por volta das 4h30 da madrugada em uma excursão que saiu de Indaiatuba (SP). Excursões são proibidas no município de São Sebastião, exceto se houver autorização da prefeitura. Às 6h20, pouco depois do amanhecer, os irmãos entraram na água.

Segundo o GBMar (Grupamento de Bombeiros Marítimos), eles teriam sido pegos de surpresa por uma correnteza. A praia de Maresias é conhecida por ter fortes ondas. Por isso é muito frequentada por surfistas.

De acordo com testemunhas, banhistas correram até uma base do grupamento, localizado a poucos metros do local do afogamento, mas estaria fechada. Ela funcionaria a partir das 7h. Mesmo assim, bombeiros salva-vidas foram acionados e localizaram o corpo por volta das 9h.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.