Descrição de chapéu Eleições 2020

Teresina terá segundo turno com Dr. Pessoa e Montezuma

Deputado estadual do MDB e ex-secretário do PSDB disputarão sucessão de Firmino Filho

Rio de Janeiro

Teresina terá disputa de segundo turno com o deputado estadual Dr. Pessoa (MDB) e Kleber Montezuma (PSDB), ex-secretário na atual administração municipal.

Com 100% das urnas apuradas neste domingo (15), o primeiro recebeu 34,5% dos votos válidos, enquanto o tucano registrou 26,7%.

José Pessoa Leal, 74, é médico, com especialidade em cirurgia geral, saúde pública, administração hospitalar e medicina do trabalho. Filho de agricultores e alfabetizado aos 15 anos, foi professor da Universidade Federal do Piauí.

Na política, ocupou o cargo de vereador da capital do Piauí por três mandatos, entre 2001 e 2014, e depois foi eleito deputado estadual. Chegou a se candidatar a prefeito e a governador nas duas eleições passadas, mas acabou derrotado. Passou por diversos partidos.

Já Kleber Montezuma, 63, é formado em economia e pedagogia, mestre em educação e doutor em políticas públicas. Filho de uma zeladora e um policial militar reformado, foi professor de escolas públicas e privadas e é professor da Universidade Estadual do Piauí (UESPI).

Homem idoso com camisa azul cumprimenta outro idoso que está dentro de carro
Candidato à Prefeitura de Teresina, Kleber Montezuma conversa com eleitores em atividade de campanha - Reprodução/Facebook

Foi secretário municipal em diferentes gestões. Atuou nas secretarias do Trabalho e de Assuntos Comunitários (hoje Assistência Social), de Habitação e Urbanismo e de Educação —nesta última em gestões de Firmino Filho (PSDB), atual prefeito eleito quatro vezes.

Também concorreram nestas eleições para prefeito de Teresina os candidatos Fábio Abreu (PL), Fábio Novo (PT), Fábio Sérvio (PROS), Gervásio Santos (PSTU), Gessy Fonseca (PSC), Lourdes Melo (PCO), Lucineide Barros (PSOL), Major Diego Melo (Patriota), Mário Rogério (Cidadania), Pedro Laurentino (UP) e Simone Pereira (PSD).

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.