Descrição de chapéu Folha, 100

Gratuito, curso da Folha sobre ditadura supera 138 mil inscrições

Atividade online continua disponível e não tem limite de inscrições

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Oferecido pela Folha via online e com inscrições gratuitas, o curso O que Foi a Ditadura já recebeu 138.557 inscrições.

O curso foi lançado em junho do ano passado e permaneceu algumas semanas no ar. No último dia 19 de fevereiro, quando a Folha completou 100 anos, a iniciativa foi retomada. Os quatro módulos estão disponíveis por tempo indeterminado e não há limite de inscritos.

foto em preto e branco de jovens se chutando e socando na calçada
Com visões políticas opostas, estudantes do Mackenzie entram em confronto à porta do DCE da universidade, na rua Maria Antônia (região central de São Paulo), em 1967, três anos depois do golpe militar - Gil Passarelli - 26.out.1967/Folhapress

Há 57 anos, em 31 de março de 1964, um golpe dava início ao regime autoritário no Brasil. A ditadura militar foi marcada por ausência de eleições presidenciais diretas, interferência do regime nos Poderes Legislativo e Judiciário, censura e repressão violenta à oposição, com assassinatos e tortura como políticas de Estado.

Na economia, a ditadura adotou um modelo que, se teve momentos de euforia com taxas expressivas de crescimento, deixou a semente para hiperinflação, aumento da desigualdade e endividamento externo.

Também favoreceu a corrupção em grandes obras públicas e gerou escândalos que só não foram mais divulgados em razão da falta de transparência do período e da perseguição à imprensa.

Nessa segunda rodada do curso, 49% dos participantes têm entre 18 e 37 anos, e 20% estão na faixa etária de 38 a 47 anos. Atingir um público que não viveu o período de 1964 a 1985 é um dos principais objetivos da atividade, composta por quatro aulas ministradas pelo jornalista e escritor Oscar Pilagallo.

​De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a parcela da população que nasceu após o ano de 1985, quando a ditadura terminou, é hoje maioria: 54%. Se consideramos também aqueles que eram crianças de até 10 anos ao fim do regime, o percentual sobe para 69% da população.

Ou seja, 7 em cada 10 brasileiros não viveram a ditadura ou eram muito jovens para terem fixado na memória o que foi aquele momento. Daí a relevância do curso que explica didaticamente as diferentes etapas do regime militar.

Ao longo do curso, Pilagallo fala sobre a crise política e armação do golpe de 1964, lembra o recrudescimento do regime a partir do Ato Institucional nº 5, em 1968, e explica as diferentes fases da ditadura militar até a abertura democrática, em 1985.

Além das aulas em vídeo (com duração de uma hora), o curso apresenta áudios, fotos, gráficos e tabelas como material de apoio e aprofundamento.

As inscrições podem ser feitas em https://oquefoiaditadura.folha.uol.com.br.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.