Datafolha: Castro tem aprovação de 23% e reprovação de 21% no Governo do Rio

Avaliação positiva da gestão oscilou cinco pontos percentuais para cima, assim como intenções de voto no governador

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

A gestão Cláudio Castro (PL) à frente do Governo do Rio de Janeiro é aprovada por 23% do eleitorado fluminense, segundo pesquisa divulgada nesta sexta-feira (1º) pelo Datafolha.

Segundo o levantamento, 21% dos eleitores do estado consideram o governo ruim ou péssimo e 46% o avaliam como regular. Já 9% dos entrevistados não opinaram.

O governador Cláudio Castro entrega termos de posse e moradia na Vila Abrolhos - Rafael Campos-24.jun.22/Governo RJ/Divulgação

A taxa de aprovação do governador, que tenta a reeleição, é a mesma das intenções de votos para ele no cenário mais provável a se repetir em outubro. Neste levantamento, ele aparece em empate técnico com o deputado Marcelo Freixo (PSB), com 23% da preferência dos entrevistados contra 22% do principal rival.

O levantamento foi realizado entre quarta (29) e esta sexta-feira (1º), com 1.218 eleitores no estado. Ele está registrado no TSE sob o número RJ-00260/2022 e BR-03991/2022.

Assim como nas intenções de voto, Castro também conseguiu uma oscilação positiva de cinco pontos percentuais na aprovação ao seu governo. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos, fazendo com que esta variação fique perto do limite máximo dela.

A oscilação positiva na aprovação é uma boa notícia para os estrategistas da pré-campanha do governador. Desde o início do ano ele mantém uma agenda intensa de inauguração de obras no interior e na Baixada Fluminense a fim de se tornar mais conhecido do eleitorado.

Castro assumiu temporariamente o governo em agosto de 2020 após o afastamento de Wilson Witzel (PSC) pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) sob acusação de corrupção. A posse definitiva ocorreu em maio de 2021, após o impeachment do ex-governador.

Desde então, o governador focou seus esforços na concessão dos serviços de saneamento básico, que lhe rendeu uma injeção bilionária nos cofres estaduais. O dinheiro extra foi destinado a obras em todo o estado.

Os microdados indicam uma forte vinculação entre a aprovação da gestão Castro e a do presidente Jair Bolsonaro (PL).

O governador tem o melhor resultado entre aqueles que também consideram ótima ou boa a administração federal. Nesse grupo, a aprovação de Castro é de 47% —a maior em todos os recortes.

Castro é do mesmo partido de Bolsonaro e deve contar com seu apoio na campanha. Contudo, ele tem evitado se vincular de forma excessiva ao presidente, abrindo pontes com nomes da oposição no âmbito estadual, como o presidente da Assembleia Legislativa, André Ceciliano (PT).

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.