Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
12/08/2010 - 22h36

No Rio, Sérgio Cabral foge de aliados de Garotinho na entrada de debate

Publicidade

ITALO NOGUEIRA
DO RIO

Alvo de uma claque de cerca de 50 pessoas em frente à sede da TV Bandeirantes, no Rio, o governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) driblou os manifestantes na chegada ao debate da emissora.

O vice-governador, Luiz Fernando Pezão, o prefeito Eduardo Paes (PMDB) e outros correligionários chegaram numa van na entrada do prédio e enfrentaram os gritos dos manifestantes. Cabral entrou pelos fundos num carro particular logo após a chegada da van, sem assédio da claque e da imprensa.

Uma pequena claque de 35 pessoas do candidato ao governo do Rio Fernando Peregrino (PR) juntou-se a motoristas de van contrários a Cabral para engrossar o protesto. Com bandeiras e cartazes, gritavam o jingle do candidato do PR, e gritos contra o governo ("au au au, o Cabral é mau").

O ex-governador Anthony Garotinho (PR), candidato a deputado federal, foi recebido com festa pelo grupo do PR. Chegou à sede afirmando que o debate seria usado para expor "as falcatruas, os as irregularidades e a incompetência do governador". "É um governo que instituiu uma lavanderia no escritório da mulher dele, que é advogada da Supervia, Metro [concessionárias do Estado] e do grupo Facility [maior fornecedor de serviços do Estado]", disse Garotinho.

O candidato a vice-presidente na chapa tucana, Índio da Costa (DEM), minimizou os problemas financeiros do candidato da sua aliança no Rio, o deputado Fernando Gabeira (PV). Ele sugeriu ainda que Cabral tem usado a máquina pública na campanha.

"Dinheiro não é problema. Se fosse por dinheiro, a gente não poderia nem começar a disputar essa eleição. Se você puder imaginar o quanto eles estão gastando por ai. O que você vê e o que não vê, né? Só o uso da máquina que eles estão operando é uma alucinação."

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Voltar ao topo da página