Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/09/2010 - 10h35

Saiba mais sobre o ex-deputado federal José Janene

Publicidade

DE SÃO PAULO

Empresário, pecuarista e político, José Mohamed Janene nasceu em 12 de setembro de 1955 e morreu hoje, aos 55 anos.

Um dos pivôs do escândalo do mensalão, Janene era o líder do PP na Câmara dos Deputados na época do escândalo.

Pivô do escândalo do mensalão, José Janene morre aos 55 anos
Acompanhe a Folha Poder no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

Foi apontado como o destinatário de R$ 4,1 milhões repassados pelo esquema operado pelo publicitário Marcos Valério. Dos 19 parlamentares acusados de envolvimento no chamado "valerioduto", Janene foi o último a ser julgado pelo plenário da Câmara.

Sérgio Lima/Folhapress
Pivô do escândalo do mensalão, ex-deputado federal José Janene morre aos 55 anos
Pivô do escândalo do mensalão, ex-deputado federal José Janene morre aos 55 anos

Mesmo com o processo instalado em 17 de outubro de 2005, a Comissão de Ética da Câmara demorou mais de treze meses para votar o parecer que recomendava a cassação de Janene.

Desde setembro de 2005, quando entrou em licença médica, Janene conseguiu por várias vezes atrasar o processo, alegando problemas de saúde. Chegou a pedir aposentadoria antes da votação, mas o pedido foi rejeitado pela direção da Câmara.

No dia 6 de dezembro de 2006, o então deputado licenciado foi absolvido em uma sessão esvaziada. Na votação, secreta, 210 deputados votaram pela cassação, 128 pela absolvição, cinco em branco e 23 abstenções. Para cassá-lo, seriam necessários pelo menos 257 votos, mas o baixo quorum da sessão ajudou a livrá-lo.

Em 31 de dezembro de 2006, o "Diário Oficial" da União publicou decisão da Câmara que concedeu a Janene aposentadoria de R$ 12,8 mil por invalidez.

Em 2009, novas denúncias sobre lavagem de dinheiro voltaram a atormentar a vida de Janene, agravando sua cardiopatia.

Desde então, vinha sendo investigado novamente. Devido ao agravamento de seu estado de saúde, causado por um AVC (Acidente Vascular Cerebral), e da criação da Lei da Ficha Limpa, Janene se viu obrigado a abandonar definitivamente sua carreira como politico e passou a operar apenas nos bastidores.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página