Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
09/06/2011 - 18h55

Prefeito de Campinas lista ministros como testemunhas de defesa

Publicidade

MARÍLIA ROCHA
DE CAMPINAS

Ministros e deputados federais estão na lista de testemunhas apresentada pelo prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos, o dr. Hélio (PDT), para se defender em um processo que pode resultar no seu impeachment na Câmara dos Vereadores.

Em nota, PDT defende prefeito de Campinas
Prefeito de Campinas apresenta defesa à Câmara Municipal

Em 23 de maio, foi aprovada a criação de uma Comissão Processante na Câmara, formada por três vereadores, para apurar a responsabilidade do prefeito em possíveis irregularidades na prefeitura e a necessidade de cassação do mandato de dr. Hélio.

Segundo a defesa apresentada pelo advogado Alberto Rollo, os ministros Orlando Silva (Esporte) e Carlos Roberto Lupi (Trabalho e Emprego), estão entre as testemunhas do prefeito. Lupi também é filiado ao PDT.

Os deputados federais Guilherme Campos (DEM-SP), Carlos Alberto Zarattini (PT-SP) e Miro Teixeira (PDT-RJ), além do presidente estadual do PT de São Paulo, Edinho Silva, também foram indicados.

Campos foi vice de dr. Hélio no primeiro mandato (2004-2008). Os demais nomes, segundo a defesa do prefeito, são conhecedores do trabalho dele e poderão contribuir com informações sobre ele.

No total, 20 pessoas foram arroladas pela defesa. A comissão avalia a responsabilidade do prefeito em três setores: parcelamento de solo --divisão de áreas em lotes para, por exemplo, criar condomínios--, concessão de terrenos para exploração com antenas de celular e contratos da Sanasa (empresa mista de tratamento de água e esgoto de Campinas).

O Ministério Público estadual investiga, desde 2009, o possível envolvimento de agentes públicos, supostamente chefiados pela esposa do prefeito e ex-chefe de gabinete, Rosely Nassim Santos, na cobrança de propina nos processos de licitações de obras e serviços da Sanasa. Ela nega as acusações.

Em janeiro deste ano, a investigação foi estendida e passou a apurar também a liberação de alvarás para a construção de empreendimentos com parcelamento irregular do solo. A aprovação do uso de terrenos particulares para a instalação de antenas é alvo de outro procedimento da promotoria.

De acordo com o vereador que propôs a criação da Comissão Processante, Artur Orsi (PSDB), mesmo que dr. Hélio não seja mencionado explicitamente nas investigações, cabe aos vereadores apurar a responsabilidade dele diante das supostas irregularidades.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página