Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
17/06/2011 - 14h47

Para presidente da CNBB, fortuna de Palocci causa 'estranheza'

Publicidade

LARISSA GUIMARÃES
DE BRASÌLIA

O presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), cardeal d. Raymundo Damasceno, disse nesta sexta-feira que o crescimento do patrimônio do ex-ministro da Casa Civil Antonio Palocci causou "estranheza" na sociedade. No entanto, ele ponderou que não cabe à entidade fazer um "julgamento prévio".

Danilo Verpa/Folhapress
Dom Raymundo Damasceno Assis, presidente da CNBB, falou sobre a multiplicação do patrimônio de Antonio Palocci
Dom Raymundo Damasceno Assis, presidente da CNBB, falou sobre a multiplicação do patrimônio de Antonio Palocci

Palocci saiu do governo após a Folha revelar que o petista multiplicou por 20 seu patrimônio no período de quatro anos.

"Estranha-se, evidentemente, como o ministro chegou a esse ganho tão alto", disse, após sair do encerramento do novo conselho permanente da CNBB, em Brasília.

A avaliação dos seis meses de governo da presidente Dilma Rousseff não fez parte da agenda do conselho, segundo o cardeal. "Ainda é muito recente para se fazer uma avaliação", afirmou d. Raymundo.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página