Conheça oito locais históricos e intimistas, que fogem do formato dos teatros convencionais

ÁGORA
Com ares de casa, o espaço coordenado por Celso Frateschi e Sylvia Moreira aposta em um teatro que privilegia o texto e o ator. Além de peças, oferece debates e cursos. São duas salas: Edith Siqueira e Gianni Ratto. Nesta última, é possível ver o solo "Ledores do Breu".
R. Rui Barbosa, 672, Bela Vista, região central, tel. 3284-0290. 60 e 90 lugares.

-

CCSP
É preciso descer vários lances de escada para chegar à sala Ademar Guerra, no porão do centro cultural. Ampla, é a mais multiuso do local: a cada peça, pode se transformar por completo. Recebe "Jornada de um Imbecil até o Entendimento", texto de Plínio Marcos.
R. Vergueiro, 1.000, Liberdade, região central, tel. 3397-4002. 130 lugares.

-

CENTRO DA TERRA
O teatro fica 12 m abaixo da superfície. Foram dez anos de obras até que ele existisse ali. Mantido desde 2001 por Keren e Ricardo Karman, prioriza linguagens contemporâneas em sua programação, caso de "Àiyé", show de Larissa Conforto em cartaz até esta segunda (26).
R. Piracuama, 19, Sumaré, região oeste, tel. 3675-1595. 100 lugares.

-

EVA HERZ
O teatro da Livraria Cultura tem unidades em cinco cidades. Na capital paulista, está instalado desde 2007 na loja do Conjunto Nacional, na avenida Paulista. Recebe espetáculos intimistas, como o solo "A Alma Imoral", da atriz Clarice Niskier, que fica ali até 9/12.
Av. Paulista, 2.073, Bela Vista, região central, tel. 3170-4059. 168 lugares.

-

OFICINA CULTURAL OSWALD DE ANDRADE
Peças, mostras e cursos são parte das atividades, geralmente gratuitas, oferecidas neste casarão. As apresentações acontecem em salas ou num teatro anexo. É boa pedida para quem gosta de ir a espetáculos durante a semana.
R. Três Rios, 363, Bom Retiro, região central, tel. 3222-2662.

-

TEATRO DE ARENA EUGÊNIO KUSNET
Histórico, recebeu entre 1950 e 1970 peças políticas de artistas como Augusto Boal. Em seu palco circular, que mantém as características de sua concepção, está em cartaz "Jogos na Hora da Sesta", sobre a ditadura argentina (1966-1973).
R. Dr. Teodoro Baima, 94, República, região central, tel. 3256-9463. 99 lugares.

-

TUSP
Desde 1996, prioriza a investigação cênica, seja de grupos universitários, seja de companhias já consagradas. Até dezembro, o Grupo Tapa apresenta "12 Homens e uma Sentença". Há quatro meses, o espaço é coordenado pelo dramaturgo Sérgio de Carvalho.
R. Maria Antônia, 294, Vila Buarque, região central, tel. 3123-5222. 100 pessoas.

-

OFICINA
Eleito pelo jornal The Guardian o melhor teatro do mundo, o espaço abriga a trupe de Zé Celso e outras produções. O palco em formato de corredor recebe peças irreverentes. Em dezembro, o Oficina estreia uma
nova versão de "Roda Viva", texto de Chico Buarque.
R. Jaceguai, 520, Bexiga, região central, tel. 3106-2818. 300 lugares.

-

*

Marco Antônio de Biaggi, 53, hairstylist
O Teatro Sérgio Cardoso me remete a quando comecei a me interessar por arte e foi lá que vi grandes espetáculos. Indescritivelmente é meu teatro favorito! Amo a magia do bairro italiano e adoro sair de lá e ir às cantinas. É uma região fascinante e muitas vezes esquecida pelos paulistanos.
Teatro Sérgio Cardoso - R. Rui Barbosa, 153, Bela Vista, região central, tel. 3288-0136. 850 lugares.

Publicidade
Publicidade