Descrição de chapéu mercado de trabalho

Veja dicas de recrutadores para se sair bem em processos seletivos online

Currículo em vídeo e games ganham espaço; tendência se intensificou na pandemia

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O clássico bordão do "currículo anexo no email" perde cada vez mais espaço para processos seletivos complexos, marcados por diversas etapas, que buscam valorizar características e habilidades do candidato em prol da formação.

Com a pandemia e a adoção do home office, as seleções passaram a ser completamente online. A digitalização e adoção de inteligência artificial, que já eram tendência, popularizaram-se ainda mais.

Sites especializados em recrutamento adotam inteligência artificial para selecionar os candidatos e, com isso, conseguem processar uma grande quantidade de perfis.

"O currículo deixou de ser a única ferramenta de avaliação", afirma Eduardo Migliano, CEO da plataforma de recrutamento 99jobs. Ele conta que, antes dos processos online, empresas de grande porte recebiam kombis cheias de currículos impressos em suas sedes quando abriam vagas de treinamento, por exemplo.

"As empresas têm um número de inscritos cada vez maior. Então, é necessário incluir outras fases que cortam as pessoas", diz.

Essas mudanças nos processos —que agora contam com cadastros em sites, currículos em vídeo, testes de conhecimentos gerais, idiomas e lógica e até jogos para testar se o candidato combina com a empresa— exigem uma preparação diferente para os candidatos.

elenabsl/Adobe Stock

​Tire um tempo no seu dia para fazer os testes

Segundo Tiago Mavichian, da Companhia de Estágios, é comum candidatos deixarem os testes de lógica, conhecimentos gerais e idioma para a última hora —e perderem a vaga por problemas técnicos ou por subestimarem o nível de dificuldade.

Eduardo Migliano, da 99jobs, aconselha os candidatos a separar um momento e local calmos do dia para realizar as atividades. Ele afirma que as empresas estão preocupadas com o consumo de conteúdo dos candidatos e por isso tentam medir os conhecimentos gerais, muitas vezes apostando em testes de atualidades

Para se preparar, é importante se manter em dia com as notícias. Mavichian alerta que não adianta tentar descobrir a resposta da questão enquanto o teste está acontecendo —além de alguns sistemas já bloquearem a possibilidade de abrir novas abas, as perguntas são pensadas para serem respondidas em um determinado tempo.

Para os testes de lógica, vale dar uma olhada em questões de vestibular para afiar os conhecimentos. Vagas na área de exatas costumam valorizar boas pontuações nessa etapa.

No caso das provas de idioma, os recrutadores frisam a importância de que os candidatos saibam o nível correto na língua —e não tentar impressionar o recrutador dizendo ter um nível superior ao real.

"Não dá para trabalhar com a suposição de que vão pedir inglês no currículo e não vão testar ou não usar no dia a dia do trabalho", diz Ana Paula Prado, da InfoJobs.

Ensaie seu vídeocurrículo

A pandemia intensificou uma tendência que tem ganhado espaço: os vídeocurrículos. Candidatos devem gravar uma apresentação de si mesmos em poucos minutos, contando mais sobre quem são e sobre suas trajetórias.

Pode parecer simples, mas os detalhes, como local adequado, boa iluminação e uma fala estruturada fazem toda a diferença.

Para Ana Paula Prado, o vídeo é uma oportunidade para que o candidato se expresse. A ambientação do vídeo, além da vestimenta adequada, são importantes. "Algumas formalidades ainda são necessárias", aponta.

Fazer um roteiro prévio do que deve ser abordado pode evitar que o candidato deixe de fora informações importantes ou que caia na armadilha de se enrolar durante a fala. Olhar para a câmera o tempo todo também é um mecanismo importante para passar confiança ao recrutador.

Vale, também, enviar versões do vídeo para amigos antes de selecionar a melhor para a inscrição.

Para entrevistas online ao vivo, valem as mesmas dicas e uma atenção extra com a conexão de internet, com teste prévio do melhor local da casa.

Preencha os perfis de forma completa, mas sucinta

Embora os processos estejam valorizando mais as características dos candidatos do que a formação, ainda é importante preencher adequadamente todos os campos do currículo virtual na hora de se candidatar aos processos e evitar respostas padrão e ter atenção na hora de responder perguntas sobre suas funções passadas e experiência.

Ana Paula Prado, da InfoJobs, diz que, nessas horas, a riqueza de informações nas respostas é uma forma de se diferenciar.

"Na hora de descrever atividades, inclua tudo que você fazia: suas entregas, suas responsabilidades. Vale até fazer uma lista mesmo. Deve ser rico em detalhes, mas prático", diz.

Seja autêntico durante os jogos

Outra grande tendência nos processos online é o uso de jogos para testar se o candidato combina com a cultura da empresa. A ideia, além de tornar a seleção mais divertida, é tentar coletar informações mais profundas.

Segundo Tiago Mavichian, as empresas querem avaliar como os candidatos tomam decisões. "O jogo é simulador da vida real", diz. A forma mais lúdica tenta dissociar a pessoa daquele modo racional de buscar a resposta perfeita.

Baseado nos valores da empresa, ao colocar o candidato em diferentes situações, o jogo é capaz de medir se os processos de pensamento e resolução de problemas dele casam com a forma de trabalho da companhia.

Para se preparar, não tem receita de bolo, segundo o recrutador, mas estar atento a todas as perguntas e responder com autenticidade são bons pontos de partida.

​Saiba valorizar e falar sobre suas habilidades

Um candidato que conhece a si mesmo, sabe dos seus pontos fortes e fracos e, mais do que isso, sabe falar deles, está em grande vantagem, segundo os recrutadores.

As habilidades comportamentais, ou soft skills, são cada vez mais valorizadas nos processos seletivos e se mostraram centrais durante a pandemia.

Fala-se muito em comunicação, resiliência, capacidade de autogerenciamento e empatia, mas, segundo Ana Paula Prado, cada área tem seu conjunto de habilidades.

É importante para os candidatos conhecer o perfil de profissional da área em que desejam atuar e apostar em testes online de personalidade para saber mais sobre os pontos que precisam desenvolver.

Não atire para todos os lados

Para Eduardo Migliano, escolher com cuidado os processos seletivos para prestar é cada vez mais importante. Com o aumento da complexidade da seleção, as etapas ficam mais longas e diversas —o que pode desgastar os candidatos que tentam muitas vagas.

"O processo não está mais chato, mas está exigindo mais dedicação", diz.

Mas essa mudança tem motivo: as empresas estão mais preocupadas em trazer profissionais que combinem com seus valores –o "fit" ou "match" cultural.

Isso não significa que o candidato deve focar em apenas uma empresa. Ana Paula diz que a excelência nos processos vem com a prática e que, para isso, é importante tentar vários –mas, claro, que tenham a ver com o perfil do candidato.

Para isso, é importante saber mais sobre a empresa: pesquise funcionários no LinkedIn, veja fotos do local, entenda qual é o clima de trabalho e a forma como se comunicam na companhia.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.