Descrição de chapéu Apartamentos compactos

Arquitetos dão dicas de como aproveitar cada centímetro de um estúdio

Móveis multiúso, cores claras e espelhos ajudam a ampliar espaço do apartamento

Danae Stephan
São Paulo

​Como enfiar 200 pares de sapato, mesa de jantar para seis, escrivaninha, máquina de lavar, cama de casal extra e ainda um pequeno jardim em um espaço de 40 metros quadrados?

Esse é o tipo de pedido que os escritórios de arquitetura e decoração têm recebido ultimamente, na esteira do crescimento dos apartamentos compactos em São Paulo.

 

Neste caso, o desafio ficou a cargo do escritório Andrade & Mello, que ainda dissuadiu a proprietária da ideia de colocar uma cama queen no quarto diminuto. 

“Ela iria perder área de circulação, então acabou optando por uma cama padrão”, explica o arquiteto Renato Mello.

“Os clientes tendem a querer colocar muitos móveis volumosos, como sofás-cama profundos e poltronas grandes, que atrapalham a circulação”, diz Jessica Pereira, sócia do Studio 92. “Aí a sensação é a de estar morando num lugar entulhado.”

Para a arquiteta Guta Louro, o planejamento da decoração começa na compra do imóvel. Isso porque, para ter o uso mais eficiente possível do espaço, o ideal é que todo o mobiliário seja feito sob medida, o que encarece o projeto. 

“Se a ideia é economizar na compra, o resultado pode ser o contrário”, afirma. Geralmente, a marcenaria planejada leva mais da metade do orçamento da reforma.

“Há lojas que vendem móveis com múltiplas funções, em tamanhos menores, mas nem sempre é fácil encaixar em espaços tão pequenos, onde qualquer centímetro conta”, afirma Mello.

Para um projeto de 36 metros quadrados no Brooklin, Guta usou madeira freijó, mais barata. Ainda assim, os móveis custaram 60% do total.

A varanda não foi incorporada à sala, como é comum nesse tipo de projeto. E aí mora outra pegadinha: há condomínios que não permitem o fechamento da área externa. O mesmo vale para paredes internas, que, se forem estruturais, não podem ser derrubadas.

Apartamentos em ‘L’ ou retangulares facilitam o trabalho do profissional. “Em ambientes quadrados, o layout fica complicado, porque fica tudo muito junto, TV, área de estudo, cozinha...”, diz Guta.

Além dos cantinhos planejados e soluções sob medida, também é possível lançar mão de truques simples que ajudam a passar a sensação de amplitude.

 

Caso dos espelhos, que devem refletir a luz do dia para o restante do apartamento e podem revestir armários ou uma parede menor da sala, por exemplo.

Cortinas que vão do piso ao teto alongam as paredes, que podem ser pintadas de cores claras, com teto e rodapés ainda mais claros.

“Se fizer questão de colocar um tapete, prefira um que ocupe uma área grande”, diz Guta. Tapetes pequenos, explica, fazem o ambiente parecer ainda menor.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.