Em Santos, prédios investem em lazer de colônia de férias para atrair famílias

Empreendimentos têm mais de 50 áreas comuns, entre elas piscina, salão de bocha e espaço para bricolagem

Ilustração do complexo de piscinas do empreendimento Way Orquidário, da Living, em Santos
Ilustração do complexo de piscinas do empreendimento Way Orquidário, da Living, em Santos - Divulgação
São Paulo

Santos passou à frente da Praia Grande em número de lançamentos imobiliários pela primeira vez desde 2015. A cidade do litoral paulista ganhou 1.201 novas unidades entre novembro de 2018 e novembro de 2019, segundo levantamento do Grupo Zap.  

Os imóveis de alto padrão, com plantas acima de 81 metros quadrados, respondem por 72% dos lançamentos no período. 

Alguns números tornam a cidade litorânea especialmente atraente para novos empreendimentos. Com 419 mil habitantes, Santos registra o 6º melhor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) do país.

“É uma rara combinação de praia, mata atlântica, segurança e ampla gama de serviços”, lista Felipe Cunha, diretor de incorporações da Living, que lançou em setembro a última fase do empreendimento Way Orquidário.

O terreno de 23 mil metros quadrados, localizado do bairro Orquidário, fica a poucos minutos da orla e terá 898 unidades em cinco torres. Com 30 itens, o pacote de lazer inclui piscina infantil com tobogã, espaços para prática de bocha e xadrez e coworking.

Com dois ou três dormitórios, os apartamentos terão de 62 a 84 metros quadrados e custam a partir de R$ 372 mil.

O perfil da clientela, diz Cunha, é 100% familiar. “Vemos desde casais entre 25 e 40 anos, adquirindo o primeiro apartamento, até famílias que estão crescendo e buscando um imóvel maior. Por ser uma cidade segura e com grande potencial, Santos tem atraído famílias de outras cidades.”

 

Com forte atuação na região, a construtora Macuco também foca nos empreendimentos de alto padrão e metragem generosa.

Localizado no Gonzaga, um dos bairros mais valorizados da cidade, o Castell di Gonzaga foi lançado no início de 2018 e as obras estão em fase adiantada. As 224 unidades, divididas em duas torres, terão de 106 a 134 metros quadrados, com duas ou três suítes.

O preço acima da média para a cidade, chegando a R$ 8.500 o metro quadrado, não tem assustado a clientela –60% dos apartamentos já foram vendidos.

Os 3.000 metros quadrados de área de lazer, segundo o gerente comercial da Macuco, André Luís Corrêa, são o grande atrativo do empreendimento. Há 58 itens, incluindo piscinas, salão de beleza, espaço para bandas, ateliê de artes, cinema e lan house.

A aposta mais recente da empresa é o 4th Creek Residence, no Canal 4. Lançado em agosto, o empreendimento tem 128 unidades de 66 a 83 metros quadrados, todos com varanda gourmet. O preço do metro quadrado fica entre R$ 7.000 e R$ 7.500.

“São apartamentos menores e mais baratos, em um bairro central perto de tudo, mas também com generoso pacote de lazer e o mesmo padrão de acabamento”, afirma Corrêa.

A vaga na garagem é um item do qual a clientela santista não abre mão –o levantamento do Grupo Zap mostra que 54% dos lançamentos do último ano oferecem duas por unidade.

No Castell di Gonzaga, os condôminos ainda terão à disposição um "car wash", espaço fechado equipado para lavar automóveis.

“A prefeitura exige que cada apartamento tenha ao menos uma vaga. O público de Santos ainda escolhe a garagem antes de escolher o apartamento”, diz Corrêa.

A retomada de lançamentos em Santos tem fôlego para se manter nos próximos anos, opina Carlos Meschini, diretor regional do Secovi-SP.

No segmento de alto padrão, ele aposta no potencial da Ponta da Praia, cuja orla está em processo de revitalização. 

“Neste nicho de mercado, os condomínios-clube são a tendência. Quem não tem pacote de lazer completo dificilmente vende uma unidade. É um padrão que não deve mudar nos próximos anos.”

Mas Santos também tem atraído lançamentos no segmento popular, diz Meschini. A região noroeste da cidade, segundo ele, concentra os empreendimentos que se encaixam no programa Minha Casa Minha Vida, com preços até R$ 170 mil.

“Santos ainda tem muitos terrenos disponíveis, em diversas regiões, e certamente vai crescer bastante nos próximos anos.”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.