Renault atualiza família de carros compactos

Versão Stepway é destaque da linha 2020, que inclui câmbio automático e itens de segurança em todos os modelos

Eduardo Sodré
Campinas (SP)

Antes vendida como a opção aventureira do Renault Sandero, a versão Stepway agora é considerada um novo modelo. A jogada de marketing, que tem a atriz Marina Ruy Barbosa como garota-propaganda, é uma das novidades da linha 2020 da montadora francesa.

Os carros foram apresentados nesta semana em um hotel na cidade de Campinas, interior de São Paulo. Tratado como a principal novidade do evento, o Stepway não difere muito de sua versão anterior, lançada em 2014. 

A maior mudança está na parte traseira, com lanternas espalhadas sobre a tampa do porta-malas.
Os faróis mantêm o formato de antes, mas agora trazem um filete com LEDs. O item funciona como luz diurna e ajuda a dar uma modernizada no visual do carro.

É Federico Goyret, diretor de marketing da Renault, quem enumera as novidades da linha 2020. As principais são o câmbio automático do tipo CVT (sem trocas de marchas), disponível nas versões mais caras, e os airbags laterais, presentes em todos os modelos da família, incluindo o sedã popular Logan.

De acordo com a Renault, a adição de itens de segurança acrescentou 14 quilos aos novos modelos. Todas as versões receberam reforços estruturais, ainda segundo a marca.

As medidas adequam o Stepway às futuras exigências do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). A partir de 2020, todos os lançamentos deverão passar por testes de colisão lateral, o que vai forçar as montadoras a instalar  airbags adicionais.

As versões automáticas da linha têm carroceria mais alta. A Renault precisou subir a suspensão em quatro centímetros para poder instalar o câmbio automático, que ocupa mais espaço do que a caixa com trocas manuais.

A elevação faz o vão entre as rodas e a carroceria ficar grande demais e parece que falta pneu e sobra espaço. Para disfarçar, a montadora instalou molduras de plástico preto nos para-lamas, também no Logan.

Embora seja o mais enfeitado da família, o Renault Stepway preserva a simplicidade dos parentes. Afinal, a linha Sandero nasceu para o baixo custo: as economias são vistas nas muitas peças de plástico da cabine e no reaproveitamento de componentes caros a cada remodelação. As janelas são as mesmas desde 2007.

Falta requinte, mas há comodidade. O hatch da Renault recebe bem cinco passageiros e, enfim, o desafortunado que viaja no meio do banco traseiro passa a ter direito a cinto com três pontos de fixação e encosto de cabeça.

Os preços da linha 2020 partem de R$ 47 mil, valor pedido por um Sandero 1.0 Life. Os principais itens de série são, além dos airbags laterais, ar-condicionado, direção eletro-hidráulica e acionamento elétrico dos vidros dianteiros e das travas das portas. O motor flex de três cilindros tem 82 cv.

A marca acredita que a versão intermediária Zen será a mais procurada. A opção custa entre R$ 50 mil (motor 1.0) e R$ 63 mil (1.6 automático). Nessa configuração, a lista de itens ganha sistema multimídia, banco do motorista e volante com regulagem de altura e computador de bordo.

Já o Stepway, sempre equipado com motor 1.6 flex (118 cv), tem preço inicial de R$ 61.190, também na versão Zen. A opção mais cara é a Iconic, com caixa automática (R$ 73 mil). Os equipamentos exclusivos são os bancos com forração de couro e sensores de chuva e de luminosidade.

O Logan também tem versões 1.0 e 1.6. Os valores vão de R$ 50,5 mil (Life 1.0) a R$ 71,1 mil (Iconic). 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.