Facebook obtém licença para ter escritório na China, país em que é bloqueado

Subsidiária funcionaria como uma incubadora de startups e daria conselhos a empresas

18.mar.16 - EyePress News/AFP
O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg (de cinza), corre na praça Tiananmen (da paz Celestial), em Pequim - 18.mar.16 - EyePress News/AFP
Elizabeth Dwoskin Emily Rauhala
San Francisco

O Facebook conseguiu licença para abrir um escritório na China —um feito inédito para a empresa, que passou anos excluída do lucrativo mercado chinês, a despeito de muitos esforços para entrar no país.

A subsidiária com capital de US$ 30 milhões (o equivalente a R$ 112 milhões) que será aberta na cidade de Hangzhou, no sul do país, funcionaria como uma incubadora de startups, realizando pequenos investimentos e aconselhando pequenas empresas, de acordo com uma pessoa familiarizada com os planos da companhia e com os documentos de registro de seu negócio na China.

O Facebook está bloqueado na China. O presidente-executivo da empresa, Mark Zuckerberg, fez apelos pessoais aos líderes do Partido Comunista da China, aprendeu a falar mandarim e posou para fotos durante uma notória "corrida no smog", na praça Tiananmen, em Pequim, uma área de pesada poluição do ar, em 2016.

"Estamos interessados em estabelecer um polo de inovação [na província de] Zhejiang, para apoiar os desenvolvedores, inovadores e startups da China", afirmou a empresa em um comunicado.

"Fizemos o mesmo em diversas partes do mundo —França, Brasil, Índia, Coreia do Sul—, e nossos esforços teriam por foco treinar pessoal e conduzir oficinas que ajudem os desenvolvedores e empreendedores a inovar e crescer."

Uma notificação publicada pelo Sistema de Divulgação de Informações de Crédito de Empresas Nacionais chinês identificava a empresa como Facebook Technology (Hangzhou), controlada integralmente pelo Facebook Hong Kong. O capital registrado é US$ 30 milhões.

O registro, que não está mais acessível, oferecia alguns detalhes sobre o que a subsidiária fará —e não fará. O "escopo dos negócios" abarca desenvolvimento de tecnologia, serviços técnicos e consultoria de investimento, em meio a uma longa lista de outras coisas.

O Facebook lançou discretamente um app de fotografia para o mercado chinês chamado Colorful Balloons, no ano passado. A empresa responsável pelo lançamento foi a Youge Internet Technologies.

A diretora-executiva da Youge é Zhang Jingmei, que foi fotografada em uma visita às autoridades de Xangai em companhia de Wang Li Moser, então a principal representante do Facebook na China. Zhang é mencionada como "contato legal" para a subsidiária do Facebook na China.

O Facebook tem um escritório de vendas em Hong Kong e por anos buscou abrir um escritório na China continental. Mas a China tem uma economia robusta de empresas de mídia social, e o governo favorece os competidores locais.

Os esforços do Facebook no país são conduzidos de modo intermitente. A empresa procurou escritórios em Xangai no ano passado e obteve licença para abrir um escritório em Pequim em 2015. Nenhum dos dois projetos se materializou.

A Oculus, uma empresa de tecnologia para realidade virtual controlada pelo Facebook, tem um escritório em Xangai e está interessada na China dadas suas ambições de expandir a produção de hardware.

Tradução de PAULO MIGLIACCI

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.