Samsung lança linha Galaxy S10 no Brasil em 12 de março

Preços para o país ainda não foram divulgados; aparelho mais barato custa US$ 750 nos EUA

São Paulo

A Samsung marcou para o dia 12 de março o evento de lançamento da linha Galaxy S10 no Brasil. A última família de smartphones da marca sul-coreana foi anunciada no dia 20 de fevereiro em San Francisco, na Califórnia, e chegará às lojas americanas no dia 8 de março.

Integram a nova linha os celulares S10e, S10, S10+ e S10 5G, sendo US$ 750 (cerca de R$ 2.795) o aparelho mais barato nos Estados Unidos. Os valores de venda no Brasil ainda não foram confirmados, nem a chegada do celular adaptável a redes 5G, a última e mais rápida das conexões móveis que ainda deve demorar a chegar no país.

Linha Galaxy S10 apresentada em evento da Samsung em São Francisco, na Califórnia, no dia 20 de fevereiro
Linha Galaxy S10 apresentada em evento da Samsung em São Francisco, na Califórnia, no dia 20 de fevereiro - Justin Sullivan/AFP

O Galaxy S10e é o menor da linha, com uma tela de 5,8 polegadas, três câmeras e um custo inicial de US$ 750. O S10, segundo mais barato, será vendido nos EUA a US$ 900 (R$ 3.3500). Ele tem quatro câmeras.

Já o S10+, que conta com cinco câmeras e uma tela de 6,4 polegadas, sairá por US$ 1.000 (R$ 3.700). O aparelho 5G ainda não teve o preço divulgado.

No dia 20, a Samsung também exibiu seu primeiro smartphone com tela dobrável, o Galaxy Fold. Trata-se de um aparelho que pode ter uma tela regular, como de um smartphone comum, e uma versão ampliada, que remete a um livro aberto.

O aparelho custará US$ 1.980 (R$ 7.370) e chegará aos Estados Unidos no dia 26 de abril.

No domingo (24), a chinesa Huawei, que busca liderança no mercado global, lançou o rival de tela dobrável a US$ 2.600 (equivalente a R$ 9.698). Segundo a empresa, o smartphone já está preparado para a próxima geração de conexões móveis 5G.

Galaxy Fold, celular de tela dobrável da Samsung
Galaxy Fold, celular de tela dobrável da Samsung - Josh Edelson/AFP
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.