Pesquisadores apontam falha em mais recente tecnologia de segurança para wi-fi

WPA 3 ainda está em implementação; vulnerabilidades podem ser corrigidas com atualização do software

São Paulo

Pesquisadores de universidades nos Estados Unidos, Israel e Bélgica identificaram vulnerabilidades no WPA 3 (Wi-Fi Protected Access 3), mais atual protocolo de segurança para redes sem fio.

Segundo a Wi-Fi Alliance, entidade responsável pelas normas técnicas que definem o funcionamento das redes wi-fi, não há evidências de que as falhas tenham sido usadas por hackers para roubar informações de usuários. 

As vulnerabilidades podem ser corrigidas com uma atualização direta do software. A Wi-Fi Alliance diz que "está transmitindo amplamente detalhes sobre essas vulnerabilidades e diretrizes de implementação para fornecedores de dispositivos".

O WPA usa criptografia para proteger os dados durante sua transmissão em rede.

O WPA 3 foi anunciado no ano passado como uma evolução do WPA 2, que ainda é a tecnologia de segurança mais utilizada. A presença do WPA 3, por enquanto, é restrita a aparelhos mais caros.

Mathy Vanhoef, da Universidade de Nova York, um dos pesquisadores que apontou a falha no WPA 3, já havia descoberto uma vulnerabilidade no WPA 2 que alarmou a internet por seu enorme potencial de abrangência.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.