Descrição de chapéu Financial Times

Apple extingue iTunes e lança Mac Pro de US$ 12 mil

Empresa também anuncia novo app de mapas e recursos de privacidade

Patrick McGee e Tim Bradshaw
San Jose e Londres | Financial Times

A Apple acabou com a iTunes, redesenhou seu app Maps partindo do zero e apresentou novos recursos de privacidade, bem como um novo modelo do Mac Pro, na edição 2019 de sua Worldwide Developers Conference (WWDC).

O app de mapas incluirá “detalhes novos e significativos”, obtidos por centenas de carros e aviões equipados com câmeras e sensores “lidar”, que medem a distância até um objetivo iluminando-o com pulso de luz laser. O recurso será lançado nos EUA até o final de 2019.

O novo app permitirá ver imagens no solo e seguir rua a rua sem solavancos, como se o usuário estivesse acompanhando um desfile.

Como se havia especulado, a Apple anunciou que o iTunes será dividido em três apps separados: para podcasts, música e TV.

“Hoje, todas as nossas plataformas de software deram um passo à frente”, disse Tim Cook, presidente-executivo da empresa.

Atualizações de software para iPhone, iPad, Watch e Mac serão lançadas em alguns meses.

O presidente-executivo da Apple, Tim Cook durante a conferência da empresa WWDC - Brittany Hosea/AFP

"A WWDC sublinhou a importância dos serviços da Apple, não só como uma nova fonte para crescimento e diversificação de receita mas como a cola que mantém unido o ecossistema da Apple e gera demanda em diversas linhas de produtos”, disse Geoff Blaber, analista da CCS Insight.

“Há pouca dúvida de que a companhia vê a segurança e privacidade como âncoras para seu futuro e como um diferenciador crucial, mas o evento talvez venha a ser recordado como o dia em que a Apple apresentou um Mac de US$ 12 mil [R$ 47 mil] ”, ele apontou.

A conferência anual de desenvolvedores ocorre em um momento especialmente controverso para a Apple, cuja AppStore está enfrentando novos desafios legais nos Estados Unidos e na Europa.

A Apple também introduziu um sistema de “Login com a Apple”, permitindo que os usuários ganhem acesso a diversos apps sem usar programas rivais —por exemplo o Facebook e o Google, que compartilham os dados obtidos sobre seus usuários com desenvolvedores externos.

O sistema da Apple oferece aos usuários a opção de ocultar seus endereços de email e de em lugar disso operar com um endereço de email aleatório que encaminhará mensagens aos seus endereços reais. 

A Apple também apresentou o HomeKit Secure Video, para câmeras de segurança domiciliar. As imagens em vídeo podem ser subidas em segurança, “e ninguém —nem mesmo a Apple— poderá vê-las”, disse Craig Federighi, vice-presidente sênior de engenharia de software na Apple. O produto surge como novo desafio à posição do Google, especificamente às suas câmeras Nest, no campo da privacidade.

A conferência viu também o anúncio de diversas novidades no Apple Watch, entre as quais um app que acompanha o ciclo menstrual.

Uma série de mudanças na aparência, layout e controles do sistema operacional do iPad o aproximou bastante do que muitos analistas veem como fusão inevitável com o MacOS, usado em computadores de mesa e laptops da Apple.

O novo iPad OS representa a primeira ocasião em que o software do tablet da Apple diverge substancialmente do sistema operacional do iPhone.

As atualizações de hardware do Mac Pro foram aplaudidas pelos desenvolvedores, mas seu impacto sobre os negócios da Apple é mínimo. A capacidade de edição de vídeo e a de processamento foram duas das coisas melhoradas.

O preço inicial do novo Mac Pro será de US$ 5.999 (R$ 23,4 mil), o da tela será de US$ 4.999 (R$ 19,5 mil), e o do pedestal será de US$ 999 (R$ 3.900) —o que eleva o custo total do equipamento facilmente à casa dos cinco dígitos em dólar.

Tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.