Com prejuízo de US$ 1 bi no trimestre, Uber planeja diminuir descontos

Companhia divulgou nesta semana primeiro balanço após abertura de capital em maio

São Paulo

Após registrar prejuízo superior a US$ 1 bilhão (cerca de R$ 3,92 bilhões) em seu primeiro balanço trimestral desde sua estreia na Bolsa, a Uber planeja reduzir o volume de descontos para ajustar suas contas.

Segundo a agência Bloomberg, Nelson Chai, diretor financeiro da companhia, disse em conferência sobre os resultados da Uber que o percentual do faturamento da empresa destinado a gastos com promoções com descontos deve cair já a partir do segundo trimestre.

A receita ajustada da Uber cresceu 14% no primeiro trimestre deste ano, alcançando montante de US$ 2,76 bilhões.

No mesmo período do ano passado, a Uber havia registrado um lucro de US$ 3,75 bilhões. O resultado positivo ocorreu devido à venda de ativos no exterior, informa a Bloomberg.

Se desconsiderado esse efeito, o prejuízo da Uber no primeiro trimestre deste ano ano é o dobro do registrado no ano anterior.

Na conferência, Chai afirmou que o ano de 2019 será de investimentos para a companhia.

Segundo ele, a empresa seguirá empenhada em sua expansão global, diferenciação do produto e da tecnologia da companhia no longo prazo e na manutenção da posição da Uber no mercado.

A Uber também disse nesta semana ter detectado um relaxamento da concorrência que levou suas margens de lucro para o vermelho.

As ações da Uber começaram a ser negociadas em Bolsa no dia 10 de maio, quando encerraram o dia quase 8% abaixo de seu preço de oferta inicial. Os papéis da empresa têm seguido abaixo do valor de sua abertura de capital desde então.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.