Descrição de chapéu tecnologia

Samsung lança novos smartphones Galaxy, visando consumidores cansados da pandemia

A linha inclui muitos pontos de vendas de lançamentos anteriores, mas o modelo básico custa US$ 200 menos que a versão do ano passado

Seul | The Wall Street Journal

Os mais novos smartphones da Samsung apresentam câmeras aperfeiçoadas, funções de tela para olhos cansados e compatibilidade com caneta.

Mas enquanto as vendas globais projetadas de smartphones deverão voltar aos níveis pré-coronavírus neste ano a indústria tenta responder se o consumidor cansado da pandemia ficará satisfeito com pequenos aperfeiçoamentos em tecnologia e funções. A Samsung está apostando que a resposta é sim.

A empresa tecnológica sul-coreana lançou três novos modelos de seus telefones Galaxy S21 na quinta-feira (14), esperando ganhar terreno sobre sua rival Huawei, impedida por sanções, e melhorar as vendas mais fracas de seus modelos principais enquanto a demanda global se recupera aos poucos.

A característica mais diferente nas novas ofertas da Samsung talvez seja o preço: o modelo básico Galaxy S21 custará US$ 799, ou US$ 200 a menos que a versão do ano passado. O S21+ custará US$ 999, seguido pelo topo de linha S21 Ultra por US$ 1.199.

The Samsung Galaxy Fold 5G - Hannibal Hanschke - 06.set.19/REUTERS

O mercado de smartphones ainda está se recuperando das consequências econômicas da pandemia, que por algum tempo fechou as lojas de varejo e fez as pessoas adiarem a compra de novos equipamentos, segundo analistas. Isso ajudou a aumentar o tempo médio que os consumidores mantêm seus smartphones para cerca de três anos, segundo a firma de rastreamento de mercado Strategy Analytics, e as vendas gerais de smartphones caíram 20% no primeiro semestre de 2020.

Mas as vendas de aparelhos se recuperaram no segundo semestre do ano passado, conforme as economias globais se reabriram e a demanda reprimida ajudou as vendas. A receita global de smartphones neste ano está projetada para crescer 4% em relação ao último ano, nível comparável com 2019, disse Bryan Ma, analista da firma de pesquisa industrial International Data Corp.

"No esquema maior das coisas, os smartphones foram relativamente resilientes", disse ele.
A Samsung também ampliou sua linha média de telefones para aumentar as vendas no ano passado, incluindo funções antes "premium" como 5G em aparelhos vendidos por apenas US$ 325.

Mas a companhia ainda conta com dispositivos mais caros para impulsionar seu negócio de telefones. Os aperfeiçoamentos incrementais da Samsung são um sinal de que o mercado de smartphones continua saturado, e sua aposta de que os consumidores continuarão querendo as mesmas coisas, como maior qualidade das câmeras, disse Ma.

"Os lançamentos de smartphones carros-chefes hoje em dia são todos meio padronizados: 'Eu tenho a melhor câmera, eu tenho 5G, veja como esses processadores são rápidos'", disse ele. Mas com a recuperação da demanda a Samsung "precisa chamar a atenção para sua linha principal".

Os consumidores ainda têm grandes expectativas para os fabricantes de smartphones ao buscar características 'premium' para seus aparelhos, apesar do tumulto econômico, disse Sanjeev Rana, analista da corretora CLSA. "Isso é algo que você vive e respira 24 horas por dia –as pessoas não estão querendo se rebaixar."

Os novos preços dos telefones Galaxy S refletem onde os preços dos carros-chefes da concorrência se fixaram nos últimos meses. O iPhone 12 da Apple estreou em nível semelhante, de US$ 799, para seu modelo inicial em outubro, depois que a empresa lançou seu ainda mais acessível iPhone SE no início do ano.

Analistas projetam que o lucro de smartphones da Samsung será parecido com o dos últimos anos, formando cerca de um quarto do lucro anual do conglomerado, disse Rana.

"Não acho que isso vá mudar as fortunas da companhia, ou que vá mover muito a agulha", disse ele.
O evento virtual de quinta –por streaming, em vez das reuniões reluzentes que caracterizavam os lançamentos de telefones– também apresentou um novo modelo dos fones sem fio da companhia, os Galaxy Buds Pro, e o Galaxy SmartTag, um dispositivo de rastreamento por bluetooth.

Os telefones Galaxy S todos continuam a incluir compatibilidade com 5G e câmeras igualmente melhoradas com vídeo até 8K. Elas incluem telas de tamanhos comparáveis, de 6,2 a 6,8 polegadas, com novos controles de luz azul movidos a IA para minimizar o cansaço ocular.

Mas em uma medida amplamente vista como eliminando a diferença entre os telefones Samsung Galaxy S e seus modelos principais Note, o Galaxy S21 Ultra também é compatível com a caneta exclusiva da empresa, S-Pen, embora o implemento seja vendido em separado.

Os lançamentos da companhia na quinta não incluíram uma nova oferta dobrável, que fez parte de seus dois lançamentos anteriores. Mas a empresa sugeriu que mais telefones chegarão mais tarde neste ano, indicando que pretende continuar investindo no que ainda é uma categoria de produto de nicho.

As vendas de telefones dobráveis "ainda são um erro de arredondamento para a Samsung", disse Mark Newman, analista sênior da corretora Sanford C. Bernstein. "Mas tem mais a ver com firmar a marca." ​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.