Descrição de chapéu Financial Times tecnologia indústria

Samsung prevê agravamento na falta de semicondutores

Volkswagen e General Motors foram algumas das montadoras obrigadas a reduzir a produção por causa da escassez

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Edward White Kathrin Hille
Seul e Taipei | Financial Times

A Samsung Electronics deu o alarme sobre um "sério desequilíbrio" na indústria de semicondutores, a última advertência de que a falta de chips que perturba os fabricantes de carros poderá se espalhar pelo setor tecnológico em geral.

O sinal do grupo sediado em Seul –o maior fabricante de chips para computadores do mundo e um esteio na cadeia global de suprimentos tecnológicos– vem no momento em que governos e empresas manifestam preocupações de que a escassez no mercado de semicondutores possa desacelerar a recuperação econômica da pandemia do coronavírus.

Samsung diz que a falta de chips poderá se espalhar pelo setor tecnológico em geral - Jung Yeon-je/AFP

"Há um sério desequilíbrio na oferta e demanda de chips no setor de TI globalmente. É difícil dizer que o problema da escassez foi resolvido 100%", disse Koh Dong-jin, executivo-chefe e diretor da unidade de negócios móveis da Samsung, em uma reunião com acionistas na quarta-feira (17).

Os suprimentos de chips para computadores estão apertados desde que as montadoras de automóveis cortaram os pedidos devido a previsões de vendas mais fracas no pico da pandemia no ano passado. A capacidade de produção de chips em muitas fundições —as fábricas que fazem chips sob encomenda— foi rapidamente realocada para outros setores que experimentam demanda crescente.

Volkswagen e General Motors foram algumas das montadoras obrigadas a reduzir a produção por causa da escassez. Como o aperto na oferta não deverá passar até o segundo semestre, alguns no setor pediram melhoras nas capacidades de previsão da indústria.

Uma enorme tempestade no Texas (EUA) no mês passado, que causou amplos cortes de energia e obrigou alguns fabricantes de chips a pararem a produção, ameaçou exacerbar a situação da oferta. A Honda Motor do Japão disse na quarta que suspenderá a produção na maior parte de suas fábricas nos Estados Unidos na próxima semana por causa da disrupção.

A Samsung também disse que sua fundição em Austin (Texas) não retomou a produção.

"Enquanto fazemos atualmente esforços para retomar as operações assim que possível, o processo pode exigir mais tempo para alcançar níveis normais enquanto inspecionamos e reconfiguramos a instalação", disse a Samsung.

A companhia de pesquisas de mercado TrendForce advertiu que "um esforço em toda a indústria" para acelerar a produção de chips automotivos corre o risco de reduzir a entrega de semicondutores para produtos eletrônicos de consumo e aplicações industriais.

No entanto, Young Liu, presidente da Foxconn, maior fabricante terceirizada de eletrônicos e principal parceira de montagem da Apple, disse que ainda não houve um grande impacto da escassez de chips para os clientes.

"Para certos clientes, talvez haja pedidos apressados, talvez eles tenham uma demanda melhor que a esperada, para eles certamente [há um impacto]", disse Liu. "[Mas] para nossos principais clientes, eles planejaram bem, por isso não há grande aumento de pedidos e esses clientes estão se saindo bem."

Grupos setoriais que representam as indústrias de semicondutores e automóveis revelaram nesta semana planos para desenvolver conjuntamente o setor doméstico de chips para carros para evitar futuros choques, um sinal de mudanças em longo prazo em reação à escassez.

*Colaboraram Kang Buseong, em Seul, e Kana Inagaki, em Tóquio

Traduzido originalmente do inglês por Luiz Roberto M. Gonçalves

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.