Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/12/2012 - 18h52

Exposição em São Paulo vai contar a história da Rádio Nacional

DA AGÊNCIA BRASIL

"Alô, alô Brasil! Aqui fala a Rádio Nacional do Rio de Janeiro!" Foi com essa frase que o locutor Celso Guimarães deu início à transmissão da Rádio Nacional, em 1936.

Alguns anos depois, a emissora virou referência: por ela passaram grandes intérpretes da música popular brasileira, como Dalva de Oliveira e Orlando Silva, e nela surgiram também os programas de auditório de variedades e de humor.

Para homenagear toda essa história, que ajudou a construir a história do rádio no país, a Caixa Cultural Sé, localizada no centro de São Paulo, vai abrigar uma exposição que apresenta 75 fotografias do acervo da rádio do Rio de Janeiro. No passeio, o visitante também poderá ouvir programas e gravações do estúdio e do auditório da rádio.

Segundo o curador e historiador Carlos Eduardo França de Oliveira, o foco da exposição, chamada "Uma Rádio Ligando o Brasil: Memória da Rádio Nacional", é a década de 1950.

Acervo/Família Tapajós
Emilinha Borba e Paulo Gracindo em cena do documentário "Rádio Nacional"; rádio ganha exposição em São Paulo
Emilinha Borba e Paulo Gracindo em cena do documentário "Rádio Nacional"; rádio ganha exposição em São Paulo

"É uma exposição sobre a Rádio Nacional e busca retratar um pouco da trajetória que ela percorreu desde os anos 1930 até hoje. Por uma questão de acervo, acabamos restringindo a exposição aos anos 1950 porque buscamos trabalhar com o acervo da própria Rádio Nacional, fotográfico e de fonogramas", disse Oliveira.

No percurso da exposição, o visitante irá se deparar com muitas fotografias que ajudam a contar a história da Rádio Nacional na década de 1950.

"Ao longo da exposição [o visitante] encontrará os cantores, cantoras e músicos, os personagens dos programas de auditório e imagens das pessoas que frequentavam a Rádio Nacional. Haverá também uma área sobre o backstage [bastidores] da Rádio Nacional, ou seja, sobre as pessoas que trabalhavam na rádio, na parte técnica ou administrativa, mas que os ouvintes não conheciam. Haverá também um espaço para as radionovelas, que eram um grande sucesso dos anos 1950", disse o curador. Segundo ele, haverá inclusive fotos que mostrarão como eram feitas as sonoplastias das radionovelas, desde os ruídos que lembravam o barulho da chuva até os passos dos cavalos.

Além das imagens, haverá uma área voltada para a audição, em que o visitante poderá escutar trechos dos programas da rádio, e outra que vai apresentar uma animação, mesclando publicidade, áudio e imagens da época e que pretende mostrar como era a Rádio Nacional.

A exposição é gratuita e estará em cartaz até 25/2.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página