Maior estufa do jardim botânico de Londres reabre após 5 anos de restauração

Reforma da Temperate House teve investimento de 41 milhões de libras (R$ 197 milhões)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Interior da estufa de vidro do jardim botânico de Londres. A estufa tem estrutura em ferro fundido branco e em barras de diferentes espessuras. Entre elas, há painéis de vidro. A foto foi tirada de uma plataforma superior de observação dentro da estufa, da qual é possível ver todo o jardim no térreo. O espaço é bastante amplo e iluminado
Interior da Temperate House, estufa do jardim botânico Kew Gardens no sul de Londres - Kirsty O'Connor/Associated Press
Londres | Reuters

Uma das estufas de vidro do Kew Gardens, jardim botânico localizado ao sul de Londres, reabriu no sábado (5) depois de passar por uma restauração de cinco anos que custou £ 41 milhões (R$ 197 milhões).

A Temperate House foi inaugurada em 1863 e é considerada a maior estufa de arquitetura vitoriana do mundo, projetada pelo arquiteto inglês Decimus Burton.

A estrutura ocupa uma área de 4.880 metros quadrados, suportada por colunas de ferro fundido e 15 mil painéis de vidro.

O acervo contém mais de 10 mil plantas de 1.500 espécies encontradas no clima temperado. Mesmo no inverno, a temperatura nunca fica abaixo de 10ºC.

Até o fechamento temporário, em 2013, o local recebia uma média de 1 milhão de visitantes por ano. A reforma envolveu pelo menos 400 pessoas, da restauração à manutenção das plantas.

Em comemoração à reabertura, o Kew Gardens promove um espetáculo aéreo dentro da estufa com artistas do Cirque Bijou, trupe de circo fundada em 1999. O show explora a relação entre as plantas e seres humanos e acontece na temporada de verão do país, entre 26 de maio e 2 de setembro aos finais de semana, do meio-dia às 16h.

Além da Temperate House, o Kew Gardens tem mais quatro estufas abertas à visitação: a Davies Alpine House, que abriga plantas alpinas; a Palm House, com plantas de florestas tropicais; o Princess of Wales Conservatory, com espécies de dez zonas climáticas diferentes; e a Waterlily House, dedicada a cultivar vitórias-régias.

A entrada no jardim custa £16 (R$ 77) para adultos.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.