Conheça cinco planetários no Brasil, de Porto Alegre a Brasília

Visitas incluem passeio por museus de ciência com atividades voltadas para as crianças

São Paulo

Na véspera das férias escolares, veja cinco planetários para conhecer pelo Brasil.

 

Planetário do Rio, Rio de Janeiro

Tem duas cúpulas: a Carl Sagan, com capacidade para 260 pessoas, e a Galileu Galilei, para 90 pessoas. As sessões acontecem aos sábados, domingos e feriados, e a entrada custa R$ 26 e inclui visita ao Museu do Universo, abrigado no mesmo prédio

Polo Astronômico, Foz do Iguaçu (PR)

O complexo é administrado pela Itaipu e reúne planetário, museu com réplicas de naves, telescópios e simuladores do sistema solar. A visita guiada, para grupos de até 40 pessoas, dura duas horas e meia; sai R$ 26 por pessoa

Johannes Kepler, Santo André (SP)

Foi aberto em 2012 em um parque de ciências; simulações explicam o funcionamento do Universo para crianças. Há sessões nos fins de semana e feriados, e a entrada custa R$ 30 incluindo a visita ao parque e a uma sessão no planetário

Planetário de Brasília, Brasília (DF)

Funciona desde 1974 em um prédio projetado com 16 faces que representam os pontos cardeais da rosa dos ventos. No subsolo, há uma exposição da Agência Espacial Brasileira. Funciona de terça a domingo, entrada gratuita, mas os visitantes podem levar um quilo de alimento não perecível como doação

UFRGS, Porto Alegre (RS)

Foi inaugurado em 1972 e promove pesquisas de astronomia da universidade. Há sessões abertas em dois domingos por mês, anunciadas por meio da página do planetário no Facebook; o ingresso é um quilo de alimento não perecível

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.