Descrição de chapéu Destinos

Lago de origem glacial e castelo curioso em rochedo são atrações da Eslovênia

Reservatório de águas límpidas fica em Bled, e o forte incrustado em rocha, em Predjama

Edison Veiga
Bled (Eslovênia)

Um dos principais destinos turísticos da Eslovênia é Bled, cidade que circunda o lago homônimo. Trata-se de um reservatório de águas límpidas, de formação natural, que teve origem glacial. 

Mede mais de 2 quilômetros de comprimento, quase 1,5 quilômetro de largura e tem uma pequena ilha natural no centro, onde, tal e qual a cereja do bolo, fica uma histórica igrejinha, acessível apenas  via  embarcações —ou, vá lá, a nado. Há pontos ao redor do lago onde é possível alugar caiaques, e remar por conta, ou contratar passeios de barco. 

A construção atual da igreja, dedicada à Nossa Senhora da Assunção, é do fim do século 17. Mas em seu interior há remanescentes góticos de pelo menos 200 anos antes. 

Se a cidadezinha circunda o lago, mais ao longe o contorno que se vê ao horizonte é de bela geografia: trata-se de trecho dos Alpes Julianos. 

O lado menos povoado do lago abriga um parque urbano densamente arborizado. 

Caminhar —ou alugar uma bicicleta e pedalar— em volta de todo o lago é um programa ótimo para sentir atmosfera da cidade. É possível ziguezaguear pelas ruazinhas próximas ou se manter só no caminho que ladeia a água. Circular toda a orla significa andar por cerca de seis quilômetros. 

Patos e gansos farão companhia e pedirão comida —se quiser interagir, leve uns nacos de pão. No calor, carregue uma toalha e use roupas de banho por baixo, já que um mergulho será bastante convidativo. 

É em cima de um penhasco vizinho ao lago, a 130 metros do nível do solo, que se tem as melhores vistas da cidade. Por uma das trilhas, de cerca de 25 minutos, chega-se ao Castelo de Bled, construção medieval cujo primeiro registro histórico data do ano de 1011.

Uma outra trilha, Ojstrica, de 30 minutos, leva a um mirante —um dos locais mais fotografados de Bled. 

A quatro minutos do centrinho de Bled, acessível por ônibus convencional, fica o cânion de Vintgar, na cidade de Gorje. Se estiver com tempo sobrando, vale gastar umas quatro horas ali, caminhando pela trilha de 1,6 quilômetro e admirando as belezas das rochas e da água cristalina.

Não deixe de experimentar uma iguaria inventada em Bled e que se tornou doce símbolo do país. Chama-se kremsnita e é uma massa folhada recheada de creme. 

Uma vantagem óbvia de fazer turismo num país tão pequeno como a Eslovênia é que, independentemente de qual ou quais as bases escolhidas para hospedagem, qualquer coisa pode ser resolvida em um bate-volta. Tanto a partir de Bled quanto da capital, Liubliana, é possível conhecer Postojna e Predjama. 

Em Postojna está um bem conservado (e facilmente acessado, graças a um trenzinho turístico) sistema de cavernas interconectadas, em um labiríntico percurso de 24 quilômetros. Durante o trajeto, é possível observar estalactites, estalagmites, cortinas e paredões de cores diversas. 

Quando o trem estaciona, no coração da caverna, um guia faz uma breve caminhada contando sobre a formação do complexo, esculpido pelas águas do rio Pivka ao longo de milhões de anos. 

Mesmo que esteja um calorão, leve um casaco. No interior costuma fazer frio. 

Nove quilômetros distante da caverna, em Predjama, fica um dos castelos mais curiosos do mundo. Trata-se de uma engenhosa arquitetura, incrustada em um rochedo e toda pensada de forma a se beneficiar dessa proteção natural —da elementar defesa até o sistema de coleta de água e distribuição interna via canaletas esculpidas no próprio paredão de pedra.

Castelo em Predjama que tem arquitetura engenhosa, incrustada em um rochedo e toda pensada de forma a se beneficiar dessa proteção natural
Castelo em Predjama, que tem arquitetura engenhosa, incrustada em um rochedo e toda pensada de forma a se beneficiar dessa proteção natural - Mariana Veiga/Folhapress

A construção, provavelmente do século 13, é tão precisa que, de dentro, é difícil sacar exatamente onde termina a pedra natural e onde começa a parte erguida pelo homem. 

Nos bastidores do castelo há um intrincado sistema de cavernas. Reza a lenda que foi assim que o último morador do local, o nobre Erazem Lueger, sobreviveu ao cerco feito por seus inimigos, da família Habsburgo, no século 15. 

O castelo teria sido abastecido com comida e água por meio de passagens secretas pelas cavernas até Lueger acabar morto, alvejado por um canhão, depois que um funcionário informou a combatentes onde o nobre estaria (no banheiro). Um tíquete de entrada combina a visita à caverna e ao castelo. 

 

Sobre a Eslovênia

População 2 milhões de habitantes
Fuso horário quatro horas a mais em relação ao horário de Brasília
Temperatura entre 7 e 16 graus Celsius em outubro (em Liubliana)
Moeda Euro
Tempo de voo Não há voo direto a partir do Brasil, então depende da conexão. Há opções via Paris (a 1h45 de Liubliana) e Frankfurt (a 1h15 de Liubliana)

 

Pacotes

R$ 4.115
6 noites entre Eslovênia e Croácia, na Latam Travel
Pacote com uma noite em Liubliana, na Eslovênia, duas em Dubrovnik, uma em Split, uma em Opatija e uma em Zagreb, na Croácia. Inclui hospedagem em quarto duplo com café da manhã e passeios. Sem aéreo

R$ 4.630 
4 noites em Bled, na Expedia
Por pessoa, com hospedagem em quarto duplo sem café da manhã. Inclui aéreo a partir de Guarulhos (SP)
 

€ 1.186 (R$ 5.408)
7 noites entre Eslovênia e Croácia, na Maringá Lazer
Viagem de quatro noites pela Croácia e três pela Eslovênia. Com hospedagem em quarto duplo com café da manhã, passeios e transporte terrestre. Sem passagem aérea
 

€ 2.860 (R$ 13.040)
7 noites entre Liubliana e Portoroz, na Teresa Perez Tours
Três noites em Liubliana e quatro em Portoroz. Hospedagem inclui café da manhã e passeios. Preço válido de 1º de maio a 21 de junho de 2019. Sem passagem aérea


€ 3.690 (R$ 16.826)
9 noites entre Eslovênia e Croácia, na Highland Adventures
Roteiro com três noites em Liubliana, na Eslovênia, três noites em Split e três em Dubrovnik, na Croácia. Inclui café da manhã, passeios e aéreo entre Zagreb e Split

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.