Descrição de chapéu Global Media

Ilha em Nova York é desconhecida por turistas e até por moradores

Comunidade pesqueira e tranquila, City Island faz parte do distrito do Bronx

​Há uma ilha em Nova York desconhecida tanto por moradores da cidade como por turistas.

Chama-se City Island e é habitada por 4.400 pessoas. Fica no estuário de Long Island –faz parte do distrito do Bronx– e tem cerca de 2,4 quilômetros de extensão.

É um lugar idílico, um mundo afastado do centro comercial e cultural que é a cidade de Nova York. Um autêntico refúgio da confusão e agitação, considerado por muitos um dos segredos mais bem guardados da Big Apple –uma vila pesqueira, com muitos restaurantes de marisco.

Em 1654, o inglês Thomas Pell comprou um terreno dos índios Siwanoy. Entre 1700 e 1761, a City Island –conhecida na época como Minnewit, Mulberry ou Great Minnefords Island– foi vendida várias vezes antes de ser comprada por Benjamin Palmer, em 1761.

Imaginando que viria a ser uma cidade portuária movimentada, Palmer  pretendia transformar a Ilha Great Minnefords num centro comercial que rivalizaria com Manhattan. Na expectativa do desenvolvimento que estava por vir, a propriedade ganhou o novo nome de New City Island. No entanto, à medida que a ilha começou a adquirir a sua própria identidade comercial –em grande parte devido à comunidade de pescadores de ostra e construtores de navios– o "New" foi retirado do nome.

City Island costuma receber muitos turistas nos fins de semana de verão, mas é muito calma e silenciosa durante o resto do ano. Qualquer dia é bom para conhecer a arquitetura típica e única da ilha. Os moradores têm a sua zona privada de praia, onde apreciam a vista para Manhattan.

É possível chegar à ilha de carro passando pelo Pelham Bay Park, o maior parque público da cidade de Nova York. Uma nova ponte para a ilha substituiu a anterior, que datava de 1901. Também é possível chegar ao local de transporte público –basta pegar a linha 6 do metrô até a última parada e, depois,  o ônibus Bx29, que passa de 30 em 30 minutos.


Leia mais em Volta ao Mundo

Global Media
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.