Conheça cinco países que não estão em 2019

Eles seguem calendários diferentes e não celebram a passagem de ano em 31 de dezembro

Homem sentado em frente a construção de barro
Igreja de Bet Abba Lybanos, ou casa de pai Libânio, escavada em rocha, na Etiópia - Francesca Angiolillo/Folhapress
São Paulo

​Os países que entraram em 2019 na terça (1º) utilizam o calendário gregoriano, que se baseia no ciclo solar para definir a quantidade de dias no ano e foi promulgado em 1582 pelo papa Gregório 13º. 

Mas há nações que seguem outras formas de contagem e estão em anos variados: enquanto os norte-coreanos estão em 108, o calendário judaico, um dos adotados por Israel, já está no ano 5779. 

Veja abaixo cinco países que não estão em 2019 e conheça seus calendários. 

Etiópia
O calendário utilizado pelo país é o ge’ez, que tem um décimo terceiro mês de cinco ou seis dias. Os etíopes estão em 2011 e entrarão em 2012 em setembro

Coreia do Norte
Usa o calendário Juche desde 1997. Nele, o que importa é a data de nascimento de Kim Il-sung (15 de abril de 1912), avô do atual ditador da Coreia. Os norte-coreanos celebrarão em abril o ano Juche 108

​​Afeganistão
O país, assim como o Irã, usa o calendário persa, que celebra a passagem de ano no equinócio de primavera. O próximo acontecerá em 21 de março, quando entrarão no ano de 1398

Israel
No calendário judaico, um dos oficiais em Israel, estamos no ano de 5779. A passagem para 5780 será celebrada entre 29 de setembro e 1º de outubro deste ano

China
Mais antigo registro cronológico, o calendário chinês tem 354 dias. O ano de 4717, do porco, começará por lá quando aqui estivermos em 5 de fevereiro

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.