Conheça as exigências para dirigir veículos em outros países

Mercosul pede apólice de seguros, enquanto no Japão o turista é proibido de conduzir

São Paulo

Antes de começar sua viagem de carro, o turista precisa conhecer a situação das estradas, descobrir o tipo ideal de veículo para o seu roteiro e pesquisar as exigências dos países pelos quais for passar.

​Veja abaixo os itens que os viajantes de uma road trip devem cumprir em alguns países. 

Mercosul
Quem pretende dirigir por Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela deve portar a Carta Verde, que é uma apólice para cobertura de danos materiais e pessoais a terceiros. Comprado em companhias de seguros, o documento tem custo que varia de acordo com o modelo do carro e o tempo de permanência no país

Itens extras
A legislação argentina exige que os carros estrangeiros sejam equipados com dois triângulos, cambão (suporte de aço para reboque), kit de primeiros socorros e extintor de incêndio

Mão inglesa
O volante do lado direito não é o único problema para quem pretende dirigir na Austrália ou no Reino Unido. O motorista precisa se acostumar com a circulação pelo lado esquerdo nas vias, característica da mão inglesa

Pessoa dirige carro com mão inglesa, com volante do lado direito do veículo
Veículo com mão inglesa em estrada de Londres, na Inglaterra - Moacyr Lopes Junior/Folhapress

Permissão
A CNH (Carteira Nacional de Habilitação) é aceita por até 180 dias nos mais de cem países signatários da Convenção de Viena

Licença internacional
A PID (Permissão Internacional para Dirigir) não é obrigatória, apesar de ser recomendada pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito). Emitida pelo Detran, essa licença tem a mesma validade da CNH e pode ser solicitada via internet. Em São Paulo, custa R$ 282,70

Japão
A legislação do Japão —que também é um país de mão inglesa— não permite que turistas dirijam em suas estradas. Somente pessoas com habilitação emitida lá podem conduzir veículos

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.