Resorts em Cabo Verde facilitam a vida de quem viaja em grupo

Complexos tamanho-família têm suítes com dois ou mais quartos e agilidade na reserva de restaurantes

Prédio branco em formato de meia lua com piscina em frente

Resort Meliã Dunas, na Ilha do Sal, em Cabo Verde Divulgação

Giuliana Miranda
Ilha do Sal (Cabo Verde)

​Praias com areia branca e água cristalina são apenas uma parte dos atrativos da Ilha do Sal, a mais visitada entre as dez que compõem o arquipélago de Cabo Verde.

Localizada no extremo oeste da África, a cerca de quatro horas de voo de Lisboa, a ilha cuja língua oficial é o português tem se consolidado como destino para férias em família. Isso acontece, em parte, por sua grande oferta de resorts all-inclusive.

A proximidade com o mercado europeu faz com que grupos do velho continente dominem a oferta hoteleira. Na região sudoeste da ilha, as redes espanholas Meliá e Riu reúnem as principais opções.

Perto da praia do Algodoeiro, o Sol Dunas usa preços competitivos para atrair grupos numerosos. A diária para um casal e uma criança custa € 190 (R$ 797) durante a alta temporada, de novembro até abril, que coincide com o auge do frio na Europa.

A estrutura favorece quem está viajando com bastante gente: há opções de bangalôs e suítes com dois ou mais quartos, facilidade de reservas nos restaurantes e serviço de babás e entretenimento infantil (pagos à parte).

Bem próximo dali, o Meliá Dunas também oferece boa infraestrutura para quem viaja em família, mas é mais procurado por casais, uma vez que conta com mais opções de restaurantes e baladas. A diária na alta temporada para um casal com uma criança custa € 230 (R$ 964).

Dentro desses complexos, a cor da pulseirinha dita a quantidade (e algumas vezes a qualidade) do serviço a que o hóspede tem acesso. 

Logo no check-in, o visitante recebe sua identificação, que serve como passaporte para as atividades do complexo. Para evitar surpresas, na hora de fazer a reserva é preciso ficar atento à lista de atividades e refeições inclusa no pacote. 

Um ponto positivo: até as opções básicas oferecem um cardápio de atividades capaz de entreter adultos e crianças por dias. Comidas e bebidas, incluindo as alcoólicas, também não faltam.

Mesmo cercados por praias, os resorts não economizam nas piscinas. Há parques aquáticos para as crianças e piscinas para adultos, com sessões de hidroginástica e pilates debaixo d'água.

Na alta temporada, o serviço, de forma geral, tende a ficar mais demorado. Restaurantes e piscinas também podem sofrer com "engarrafamentos" de clientes. 

Com tantas opções dentro dos resorts, o turista pode querer ficar só nos hotéis. Mas não deve. A Ilha do Sal tem várias atrações que merecem uma visita, a começar pela colorida cidade de Santa Maria, ao sul da Ilha do Sal. 

Várias empresas —e muitos taxistas— oferecem um programa chamado volta à ilha, que passa, ainda que rapidamente, pelos principais pontos turísticos e históricos. 

Alguns dos destaques desse passeio são a visita às salinas que deram nome à ilha e à gruta batizada de Buracona, com água azul cristalina. 

O centro de Santa Maria tem várias opções de restaurantes e bares, abastecidos por peixes e frutos do mar frescos, vindos do mercado da ilha, que fica à beira-mar perto dali.

Vale experimentar o prato mais tradicional da cozinha de Cabo Verde, a cachupa. A iguaria, feita à base de feijão e legumes, tem versões com carne e com peixe. 

Também é possível se arriscar no universo musical africano e tentar alguns passos de funaná, dança local. 

Comandado pela simpática cantora Milú, que viveu durante um tempo no Brasil, o bar Casa da Cultura do Funaná promove apresentações animadas do ritmo homônimo. Em frente à praia, é uma ótima maneira de acabar o dia em Santa Maria.

A jornalista viajou a convite do The Resort Group

Pacotes de viagem

R$ 5.800 
7 noites, em Cabo Verde, na Submarino Viagens
Na Ilha do Sal. Sem regime de alimentação, mas com aéreo a partir de São Paulo. Valor por pessoa

R$ 6.835 
3 noites, em Cabo Verde, na Top Brasil Turismo
Na cidade de Praia, com café da manhã. Por pessoa. Inclui passagem aérea a partir de Campinas

R$ 2.368 
4 noites, em São Tomé e Príncipe, no Pestana
Na ilha de São Tomé, com café da manhã. Inclui entrada em discoteca e cinco fichas no Cassino São Tomé. Preço para o casal. Sem passagem aérea

R$ 2.639 
6 noites, na Ilha da Madeira, na Submarino Viagens 
No Funchal, sem regime de alimentação ou extras, mas com aéreo a partir de Campinas (São Paulo)

R$ 3.082
4 noites, na Ilha da Madeira, na Viaje Bem Turismo  
No Funchal. Com café da manhã e outras oito refeições. Inclui ingressos para o Jardim Botânico e o Museu de História Nacional e passeio de bondinho. Preço por pessoa. Sem aéreo

€ 1.270 (R$ 5.321)
5 noites, na Ilha da Madeira, na Pisa Trekking 
No Funchal. Com café da manhã , dois jantares típicos e quatro piqueniques. Inclui passeio de bicicleta pela ilha. Preço por pessoa. Sem passagem aérea

R$ 5.336 
7 noites, em Portugal, na Venice Turismo 
Entre Lisboa e Funchal, com café da manhã no primeiro destino e café e oito refeições no segundo. Inclui city tour na capital portuguesa e passeios no Funchal, além de traslados e seguro-viagem. Preço por pessoa. Com aéreo só entre as duas cidades

R$ 5.748 
9 noites, em Portugal e Espanha, na CVC 
Entre Lisboa, Madri e Ilha da Madeira (Funchal), com café da manhã. Inclui guia e traslados. Preço por pessoa. Sem passagens aéreas

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.