Descrição de chapéu Álbum de viagem

Caderninhos ilustrados com memórias de viagem mudam vida de engenheiro

O espanhol José Naranja, 40, desenha suas lembranças em vez de só fotografá-las

Brenda Zacharias
São Paulo

O espanhol José Naranja, 40, desenvolveu o próprio método para organizar suas lembranças de viagens: em vez de apenas fotografar os lugares visitados, costuma desenhá-los em um diário.

Tudo começou em 2005, quando adquiriu o primeiro caderninho. Agora já são 14 diários preenchidos com memórias de viagens à Ásia, ao Caribe e ao Rio de Janeiro.

Nas páginas estão mapas, desenhos das comidas que experimentou, selos e reflexões.

Naranja trabalhou como engenheiro aeronáutico até 2015 e desde então se dedica só às viagens e ao seu perfil no Instagram (@jose_naranja).

Ele conta que reserva uma parte do dia para preencher as páginas. “Se for preciso ficar uma manhã inteira em um café para finalizar um relato, eu fico. Se não, corro o risco de nunca mais acabá-lo.”

O projeto, diz, o ajudou a encarar as viagens com mais tranquilidade. Cada roteiro dura no mínimo três semanas. 

Seu trabalho deu origem ao livro “The Orange Manuscript” (o manuscrito laranja), um fac-símile que compila 120 páginas e está à venda por € 285 (R$ 1.230) no site josenaranja.blogspot.com

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.