Descrição de chapéu Destinos

Navio da Disney flutua entre agito de parque e sossego de praia exclusiva no Caribe

Cruzeiro temático insere passageiro em clima de fantasia, mas sem overdose de Mickey

Flávia Faria
Bahamas

Comida farta, festa na piscina, praia, musicais e uma profusão de princesas, Plutos e Patos Donalds pelos corredores. O combo, feito sob medida para agradar crianças e adultos, é o resultado de quatro dias navegando com o Mickey nas Bahamas. 

A reportagem esteve em um cruzeiro de três noites no Disney Dream, um dos quatro navios do grupo. A viagem teve início em Porto Canaveral, a cerca de uma hora de Orlando, Flórida (EUA), onde estão os parques. De lá, o navio fez parada em Nassau, capital das Bahamas, e em Castaway Cay, ilha privativa da companhia no arquipélago. Após três noites, a embarcação retorna a Porto Canaveral.

A Disney não divulga dados sobre hóspedes brasileiros. Tripulantes do Disney Dream, porém, afirmam que as famílias do Brasil são cada vez mais numerosas. Na semana em que a reportagem esteve a bordo, no feriado de Carnaval, era frequente ouvir conversas em português pelos corredores.

Muitas famílias encerram uma temporada de correria pelos parques da Disney com dias de descanso a bordo.

O potencial para atrair brasileiros é grande: em 2017 foram mais de 800 mil conterrâneos visitando Orlando, de acordo com a associação de turismo Visit Orlando.

Atualmente, a equipe do Disney Dream conta 15 funcionários brasileiros, espalhados em diferentes áreas de atendimento aos hóspedes. 

Pode parecer difícil encontrá-los entre 1.400 tripulantes e 4.000 passageiros, mas a dinâmica de atendimento é organizada de modo a manter próximos os passageiros e os funcionários que falam a mesma língua, principalmente durante as refeições.

Cada família é acompanhada pela mesma equipe durante todo o cruzeiro, ainda que, a cada noite, o hóspede jante em um restaurante diferente. Os garçons são sempre os mesmos, numa tentativa de criar intimidade entre a equipe e os passageiros.

A experiência é positiva especialmente para as crianças, que têm um menu feito só para elas. “Não há nada melhor para uma criança do que ver o atendente que ela conhece e já sabe as preferências da família”, diz Lloyd Machado, responsável pelo serviço de restaurante e hotelaria do navio.

Os clubinhos para crianças e adolescentes, já inclusos na tarifa, são outro diferencial do cruzeiro da Disney. Embora esse tipo de serviço não seja novidade em viagens do gênero, ali, para além da imersão no mundo dos personagens, há uma diversidade de ambientes, que ocupam mais de um andar do navio.

Os espaços são temáticos e separados de acordo com a idade: há um maior para crianças de 3 a 12 anos, outro para aqueles entre 11 e 14 anos e mais um para adolescentes, com piscina e uma sala cheia de videogames. Para facilitar a comunicação, há monitores de diferentes países.

O horário de funcionamento dos espaços favorece pais que queiram aproveitar ambientes reservados aos adultos (há mais de dez bares e lounges para maiores de 18): os clubinhos para crianças vão das 9h à 0h e o Vibe, dos teens, vai até as 2h. 

Para os menores, são oferecidos almoço e jantar, em horários predefinidos. Para os adolescentes há lanchinhos, mas as refeições ficam restritas aos restaurantes.

O navio tem três restaurantes, já inclusos no pacote: Animator’s Palate, com painéis animados em que os personagens interagem com os clientes; Enchanted Garden, inspirado nos jardins de Versailles; e Royal Pallace, que lembra o castelo de “A Bela e A Fera”. 

Há também bufês e dois espaços para adultos, estes com cozinha mais elaborada, mas pagos à parte: o italiano Palo (US$ 40, ou R$ 154, por pessoa) e o francês Remy (US$ 125, ou R$ 483, por convidado). Os valores não incluem bebidas.

Apesar dos ambientes temáticos —e dos muitos Patetas e Mickeys passeando pelos corredores—, o Disney Dream não se assemelha a um parque de diversões. A decoração tem tons sóbrios e amadeirados que conferem um certo tom de elegância aos espaços. 

Um olhar atento consegue captar diversas referências aos personagens, camufladas pelos ambientes. 
Há até um desafio para encontrar todos os Mickeys escondidos pelo barco. São muitos, ainda que discretos: estão nos abajures das cabines, nos entalhes das cadeiras, nas canecas, nos quadros, nas toalhas, no piso. A coisa é tão séria que há livros com dicas de onde achar o ratinho em todos os quatro navios da Disney, além de uma infinidade de blogs e sites com conteúdo dedicado ao jogo.

A ideia é que os passageiros estejam inseridos em um clima de magia Disney, mas sem um bombardeio excessivo. “Tudo é pensado nisso: diversão para todo mundo, não importa a sua idade. Avós, pais e crianças se divertindo juntos”, diz Carly Scott, diretora de entretenimento.

Ela é responsável por coordenar os musicais, um dos principais atrativos do navio, apresentados diariamente no teatro da embarcação. 

Editoria de Arte/Folhapress

Também há outras opções de lazer, como cinemas (indoor e ao ar livre), game shows, área de esportes, apresentações performáticas, festas temáticas (sábado é a noite dos piratas), piscinas e toboágua.
Difícil é curtir tudo, considerando ainda que há duas paradas em águas caribenhas.

Em Nassau, quem deseja fazer compras pode aproveitar o tour guiado oferecido pelo navio. Já quem quer aproveitar a praia tem duas opções. 

Do porto é possível ir andando para Junkanoo Beach, de águas calmas e cristalinas e com certa oferta de drinques e comidinhas. Fica a dez minutos de caminhada.

Outra opção é pegar uma van (US$ 4, ou cerca de R$ 16, por pessoa) até Paradise Island. A ilha promete paisagens incríveis, mas prepare o bolso, pois comer e beber por lá pode sair bem caro. 
Para souvenirs, a dica é o Straw Market, mercado com artesanato e bugigangas locais. Pechinche sempre —basta um pouco de hesitação e os preços caem pela metade.

O ponto alto da viagem é Castaway Cay, com águas de um azul-turquesa reluzente. A ilha oferece, além das praias belíssimas, atividades como caiaque, mergulho, passeios de bicicleta e arvorismo. Há um bufê de churrasco e boa estrutura de banheiros.

A praia mais interessante é a reservada para maiores de 18 anos —mas também há clubinhos em Castaway Cay. Ali, vale alugar uma boia (U$ 12, ou cerca de R$ 46) e relaxar à vontade em um mar sem ondas, bebericando um dos coquetéis servidos na ilha. 

Castaway Cay é tão, tão bonita que parece um sacrifício voltar ao navio. A sensação é que há pouco tempo para tamanho paraíso.

Essa impressão, aliás, é o que fica da viagem como um todo. Se no primeiro dia soa estranho que haja famílias em seu terceiro ou quarto cruzeiro, na última noite essa ideia já se torna um tanto razoável. 

Companhia anuncia novas rotas para quatro cruzeiros

A linha de cruzeiros da Disney prepara novos destinos para dois de seus quatro navios ainda neste ano. A partir de junho, o Disney Magic, que já navega pela Europa, terá roteiros com sete novos portos em países como França, Espanha e Dinamarca, além de uma parada em Roma. 

Em setembro, o navio migra de continente e passa a sair de Nova York, com rotas pelas Bermudas e pelo Canadá.

A embarcação abrigará ainda um cruzeiro de sete noites pelas Bahamas. A viagem terá uma parada em Porto Canaveral, Flórida, quando os passageiros terão um passe para conhecer os parques da companhia, a cerca de uma hora.

Também em setembro, o Disney Wonder, que hoje viaja pelo Alasca, navegará de San Diego, na Califórnia, ao México, com escalas nas praias da Riviera Mexicana.

Em março de 2020, o navio deverá chegar pela primeira vez a Nova Orleans, nos EUA. Em abril, oferecerá roteiro saindo de Vancouver, no Canadá, para o Havaí.

A jornalista viajou a convite da Disney Cruise Line


R$ 2.458 
3 noites em Nassau, na Top Brasil (topbrasiltur.com.br
Pacote individual com saída marcada para 7 de junho. Hospedagem em quarto duplo standard, com café da manhã. Não inclui passagem aérea. Sem passeios e sem extras

R$ 4.605 
7 noites em Nassau, na Submarino Viagens (submarinoviagens.com.br
Pacote individual com saída em 17 de agosto. Hospedagem em quarto duplo. Não inclui regime de alimentação. Com passagem aérea a partir do aeroporto de Viracopos

US$ 1.478 (R$ 5.690) 
6 noites em Nassau, na New Age Tour (newage.tur.br
Hospedagem em quarto duplo, no Holiday Inn Express & Suites, com café da manhã. Inclui passagem aérea, a partir de São Paulo, traslados e seguro-viagem. Sem passeios. Preço por pessoa

US$ 1.542 (R$ 5.936) 
3 noites em cruzeiro pelo Caribe, na Disney Cruise Line (disneycruise.disney.go.com)
Valor individual para partida em 3 de maio, de Porto Canaveral (Flórida). Hospedagem em cabine dupla, no navio Disney Dream. Inclui parada em Nassau e na ilha Castaway Cay. Inclui taxas e refeições. Sem passagem aérea

R$ 7.750 
7 noites em Nassau, na CVC (cvc.com.br
Hospedagem em quarto duplo com regime all-inclusive no Breezes Resort. Inclui passagem aérea. Sem passeios


US$ 2.100 (R$ 8.085) 
5 noites em Nassau, na Venice Turismo (veniceturismo.com.br)
Pacote individual com saída marcada para 27 de abril. Hospedagem em quarto duplo, sem regime de alimentação. Não inclui aéreo

R$ 21.399 
10 noites em cruzeiro pelo Caribe, na Interpoint (interpoint.com.br)
Cruzeiro no navio Seven Seas Explorer com saída marcada para 17 de dezembro, do porto de Miami. Hospedagem em cabine dupla, com regime all-inclusive, bebidas premium e passeios. Não inclui passagem aérea

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.