Nova Zelândia vai exigir visto eletrônico para brasileiros

Documento vai custar a partir de R$ 23,40 e começa a ser pedido em outubro

São Paulo

​A partir de 1º de outubro, os brasileiros que viajarem para a Nova Zelândia vão precisar emitir um visto pela internet. 

Além do Brasil, a medida atinge outros 59 países, que não precisam do visto tradicional —emitido presencialmente. Hoje, a Nova Zelândia não exige autorização prévia de brasileiros que ficam até três meses no país

Segundo o governo neozelandês, um dos objetivos da permissão eletrônica é facilitar a entrada dos turistas, já que suas informações serão aprovadas previamente. 

Viajantes serão aconselhados a emitir o documento a partir de 1º de junho, mas sua obrigatoriedade começa em outubro.

Para obter a autorização, será preciso preencher um formulário com dados e objetivo da viagem, além de apresentar uma declaração de antecedentes criminais. 

O documento vai custar 9 dólares neozelandeses (R$ 23,40) se feito via aplicativo e 12,50 (R$ 32,50) caso seja emitido pelo site do governo da Nova Zelândia. A validade é de dois anos. 

Ao pagar a taxa do visto, o visitante também já pagará a taxa de proteção ambiental do país, anunciada em junho de 2018. Ela custa 35 dólares neozelandeses (R$ 91) e também vale por dois anos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.