Portugal 360 exibe o lado moderno do país, muito além dos estereótipos

Evento no Rio com palestras, shows e exposições traz novidades sobre o destino querido dos brasileiros

Pessoas em espaço aberto
Público na primeira edição do Portugal 360, em 2018, na Cidade das Artes, no Rio - Aline Massuca/Divulgação
Ana Luiza Tieghi
São Paulo

Em sua segunda edição, o evento Portugal 360 quer mostrar aos brasileiros que o país europeu é muito mais do que a terra do bacalhau e dos antepassados. 

Desta quinta (6) até domingo (9), palestras, workshops e exposições vão exibir as várias facetas do turismo no país, dos vinhos às compras. O evento acontece na Cidade das Artes, espaço na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. 

Portugal é um dos destinos preferidos dos brasileiros no exterior, tendo recebido mais de um milhão deles em 2018.

"Queremos ressaltar o lado moderno de Portugal", diz Bernardo Cardoso, diretor do Turismo do país no Brasil.

O tradicional fado está presente, mas há um workshop com o músico Rodrigo Costa Félix, representante do movimento "novo fado".

Outros dois músicos darão shows. António Zambujo toca no sábado, às 19h (ingressos a partir de R$ 45), e a cantora Carminho se apresenta no domingo, também às 19h (ingressos a partir de R$ 35). Ambos levam referências da música popular brasileira para o ritmo tradicional português. 

O artesanato lusitano aparece repaginado na exposição de peças do movimento Portugal Manual, rede de artesãos que buscam aliar um design mais contemporâneo às antigas técnicas nacionais. 

Já os azulejos portugueses são a matéria-prima dos murais do artista visual Diogo Machado, conhecido como Add Fuel, que expõe suas obras no Festival Iminente.

O festival, um evento dentro do evento, é um encontro de música eletrônica e arte de rua que mistura artistas portugueses e brasileiros. O Iminente começou em 2016 na cidade de Oeiras, em Portugal, e desde então já foi levado para Lisboa, Londres e Xangai. 

Com exceção dos shows de fado, todas as atividades são gratuitas. Para os workshops e palestras, é indicado fazer a inscrição pelo site do Portugal 360, por causa do tamanho das salas.

No ano passado, o evento reuniu 18 mil pessoas, mas a expectativa deste ano é chegar a 30 mil visitantes. 

Para os interessados em estudar em Portugal, há workshops com universidades lusitanas de quinta a domingo, das 10h às 18h. Quem deseja aprender a tocar a guitarra portuguesa, instrumento com 12 cordas, vai aproveitar a aula com o músico Luis Guerreiro, às 16h, no domingo. 

Há ainda aulas sobre viver e investir no país, outras com foco em negócios imobiliários e, ainda, as que explicam o processo para conseguir a nacionalidade portuguesa.

Workshops de gastronomia são ministrados todos os dias, das 10h às 18h, divididos em temas como vinhos, pastel de nata, doces de convento, bolinho de caldo verde e cervejas artesanais, entre outros. 

Além das aulas, há também restaurantes em funcionamento durante o evento. Estarão presentes representantes da culinária brasileira e lusitana. Do lado local, há o tradicional Aconchego Carioca, com seu bolinho de feijoada, e o Laguiole, com dadinho de tapioca, e sacolés. 

Entre os quitutes portugueses, os restaurantes Casa das Natas, Tasca do Filho D'Mãe e Pavão Azul trazem pastel de nata, caldo verde, sanduíche de leitão e diversas preparações para o bacalhau, da versão à Brás ao bolinho. 

Portugal 360

De 6 a 9/6, na Cidade das Artes (avenida das Américas, 5.300, Rio de Janeiro), das 10h às 19h30 na quinta, das 10h às 00h45 na sexta e no sábado e das 10h às 20h30 no domingo.

Nesta quinta, às 15h, os 500 anos da viagem de volta ao mundo de Fernão de Magalhães é tema de conversa com os historiadores Jose Manuel Nuñez de la Fuente e José Manuel Garcia, moderada pelo jornalista da Folha Naief Haddad.

Naief também modera na sexta, às 16h45, um debate sobre turismo literário. 

Palestras, exposições e workshops têm entrada gratuita. Inscrições e ingressos para os shows de fado pelo site portugal360.com.br.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.