Conheça quatro santuários marinhos no Brasil

Lugares ricos em biodiversidade estão em São Paulo, Pernambuco e Bahia

São Paulo

Veja quatro lugares no Brasil onde é possível avistar animais marinhos e nadar com eles —de tartarugas a raias de até oito metros de comprimento.

Alcatrazes
São Paulo

O arquipélago abriga mais de 1.300 espécies de animais, cem delas ameaçadas de extinção. É também o maior ninhal de fragatas do Atlântico Sul, servindo como área de descanso, alimentação e reprodução de 10 mil aves marinhas. Localizado a 45 km do porto de São Sebastião, foi aberto ao turismo náutico em dezembro, após quase três décadas de proibição. A descida em terra continua proibida —é possível mergulhar de snorkel ou de cilindro (com carteira de mergulho). Só empresas cadastradas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade podem oferecer o passeio. A lista está em icmbio.gov.br/refugiodealcatrazes

Fernando de Noronha
Pernambuco

O conjunto de 21 ilhas é considerado um dos santuários ecológicos mais importantes do mundo, onde é possível avistar animais como tartarugas, golfinhos e tubarões. Em 2018, o local recebeu 100,4 mil turistas, o que ultrapassa o limite proposto no plano de manejo, de até 89 mil visitantes por ano

 

Abrolhos
Bahia
A área com 91 mil hectares é a primeira unidade de conservação marinha do país, criada em 1983. Ali, ao redor de cinco ilhas pedregosas de origem vulcânica, está uma das maiores biodiversidades do Atlântico Sul. Turistas podem mergulhar no local e ver peixes multicoloridos, tartarugas, algas e corais. Além disso, dá para caminhar pela ilha Siriba, com o acompanhamento de guias do ICMBio, e chegar perto dos ninhos de atobás-brancos e grazinas. A 70 km da costa, o arquipélago também é um dos melhores lugares para avistar baleias-jubartes, no período de julho a novembro. A relação das operadoras credenciadas estão no site do parque: icmbio.govbr/parnaabrolhos

Rochedo que marca o parque marinho Laje de Santos, em São Paulo
Rochedo que marca o parque marinho Laje de Santos, em São Paulo - Divulgação

Laje de Santos
São Paulo
A 45 km do litoral, é o primeiro e único parque marinho do estado, criado em 1993. Composto por costões rochosos e corais, tem ambiente propício para a vida marinha. Dá para nadar com cardumes, tartarugas e raias-mantas com até oito metros de comprimento. Em dias de sol, a visibilidade para mergulho chega a 35 metros

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.