Livrarias temáticas são ilhas de silêncio na muvuca de Bogotá

Espaços ganham visitante com programação cultural e empréstimo de obras

Livraria Wilborada, em Bogotá

Interior da livraria Wilborada 1047, em Bogotá Divulgação

Cecilia Arbolave João Varella
Bogotá (Colômbia)

As livrarias de Bogotá funcionam como áreas de escape para o visitante que quiser fugir do trânsito carregado ou do frio que faz na capital colombiana, localizada a cerca de 2.600 metros de altitude. 

Especializada em publicações ilustradas, a Mr. Fox, tem um sistema de prescrição de livros como se fossem remédios. Para o mau humor, o proprietário, Lucas David Insignares, que faz as vezes de farmacêutico literário, indica obras como “Recetas de Lluvia y Azúcar”, de Eva Manzano e Mónica Gutiérrez Serna.

É provável que o visitante se anime só de entrar no espaço, decorado ao estilo da obra “O Fantástico Sr. Raposo”, do britânico Roald Dahl (1916-1990), adaptada ao cinema em animação stop motion por Wes Anderson em 2009. 

Foi também a obra favorita de Insignares em sua infância. Bonecos, principalmente de raposa, estão espalhados pelas prateleiras de madeira do ambiente, que parece uma sala de estar surrealista. 

Logo na entrada do espaço de 45 metros quadrados está o Fox York Times, um mural com novidades e obras recém-chegadas ao acervo de cerca de 6.000 volumes. 

“Propomos a leitura de imagens para formar leitores, que é um exercício que o homem desenvolveu desde a pré-história e de fato é o fundamento da construção da linguagem”, afirma Insignares, que abriu a loja em 2017.

A Mr. Fox é só uma das livrarias independentes e cheias de personalidade que surgiram em Bogotá há cerca de dez anos. 

Outra da lista é a Wilborada 1047, com ares medievais, localizada a menos de 20 minutos de caminhada da Mr. Fox. O nome é uma homenagem à santa Viborada de São Galo, padroeira de encadernadores, bibliotecários e bibliófilos. Foi a primeira mulher formalmente canonizada pela Igreja Católica, pelo papa Clemente 2º em 1047. 

A história dela é narrada com mais nuances pelos livreiros da Wilborada 1047. Lá, a numerologia é levada a sério: o local abre de segunda a sábado pontualmente às 10h47.

A livraria fica numa casa de 1943, no pequeno e simpático bairro Quinta Camacho, conhecido pela arquitetura inglesa. A proposta é ser um ponto com publicações de todo o mundo —​há obras de 13 países, principalmente da América Latina. 

Uma estante imponente atravessa os três andares do imóvel, servindo como convite para explorar os 300 metros quadrados da casa. No térreo há uma área com sofás e uma cafeteria. No sótão, um espaço para clubes de leitura. 

Para o livreiro Alberto Gómez, o surgimento de novas livrarias em Bogotá acompanha o crescimento das editoras independentes, responsáveis por selos como Animal Extinto, La Silueta, Cajón de Sastre, Laguna Libros, Cohete Comics e Rey + Naranjo. 

A sede dessa última é também uma livraria, a Santo y Seña, com acervo de discos e uma cafeteria. É o lugar certo para conhecer de perto as obras da Rey + Naranjo, editora com um catálogo de livros ilustrados e quadrinhos.   

Há outros casos de editoras que abriram espaços ao público. Inaugurada em 2014, a Nada é uma livraria fundada por Andrea Triana e María Paola Sánchez, dupla dona dos selos editoriais independentes Jardín Publicaciones e Salvaje, que publicam artistas jovens colombianos.

A Nada está entre a Mr. Fox e a Wilborada 1047. O nome esperto está pronto para trocadilhos. “Nada é para sempre”, diz o slogan da loja, especializada em artes gráficas, livros de arte e objetos. Os produtos se misturam nas estantes, janelas e bancadas do local.

Na área anexa há uma sala para exposições. “Somos a única livraria especializada em arte de Bogotá. Nosso espaço é frequentado por artistas, arquitetos e designers”, afirma Sánchez.

Em outra região, no bairro de Palermo, a 40 minutos de caminhada da Nada, está a Casa Tomada, da livreira Ana María Aragón.

O nome faz referência a um conto do escritor argentino Julio Cortázar (1914-1984) e também descreve o espaço: uma casa tomada por livros. São em torno de 25 mil títulos, que parecem dominar todas as áreas do imóvel, até escada e escritórios administrativos. O único espaço livre é o sótão, usado como cinema. 

Vale a pena ficar de olho na programação cultural da Casa Tomada (libreriacasatomada.com), que organiza encontros de leitura, alguns deles temáticos, outros relacionados com gastronomia. São mais de 20 eventos por mês nesse local fundado há 11 anos. 

Interessados em livros infantis não podem perder a Babel, que também é sede da editora homônima. O sistema de organização dos títulos é especial: em vez de divisões por gênero, como poesia, acadêmicos, quadrinhos etc., as prateleiras estão separadas em lobos, dinossauros, cães, monstros, entre outros critérios que costumam orientar a curiosidade das crianças. 

Sábado é um bom dia para visitar a Babel. É o momento em que a biblioteca, na garagem ao lado da livraria, é aberta. É uma forma de as crianças mergulharem nos livros que querem sem que o bolso dos pais sofra no processo. A curto prazo pode parecer uma má ideia, afinal a Babel deixa de vender. No longo prazo, incentiva a renovação dos leitores.

Quem gosta de música pode completar o passeio na Tornamesa (vitrola, no espanhol colombiano), que deixa claro já no seu logo em formato de disco de vinil que gosta de misturar letras com som.

Os dois andares da Tornamesa contam com estantes bem abastecidas de livros, LPs, CDs, DVDs e outras mídias mais jovens (comparada com o milenar livro, é difícil não chamar todo o resto de jovem). 

Onde fica cada espaço 

Babel
Calle 39 A 20 55. Horário: de seg. a sex. das 8h às 17h; sáb. das 10h às 14h. Tel.: +57 1 2458495; libreria@babellibros.com.co 

Casa Tomada
Transversal 19 Bis ##45D-23. Horário: de seg. a sex. das 8h às 20h; sáb. das 10h às 20h. Tel.: +57 1 245 1655; libreriacasatomada@gmail.com 

Mr. Fox
Calle 61 #5-57, Chapinero. Horário: de seg. a sex. das 11h às 20h; sáb. das 9h às 20h. Tel.: +57 1 459-4398; info@librosmrfox.com 

Nada
Carrera 5 # 66-11. Horário: de seg. a sáb. das 11h às 19h. Tel.: +57 1 5406396; info@nada.com.co

Santo & Seña
Carrera 4, N. 54a -10. Horário: de ter. a sáb das 10h às 19h. Tel.: +57 1 249 8302; info@casasantoysena.com

Tornamesa
Calle 70 # 5-23. Horário: de seg. a sáb. das 10h30 às 20h; dom. e feriados das 11h30 às 18h30. Tel.: +57 1 3002264; contacto@latornamesa.com

Wilborada 1047
Calle 71 # 10 - 47 Int. 4. Horário: de seg. a sáb. das 10h47 às 19h47; dom. e feriados das 12h30 às 16h. Tel.: +57 1 7900012/7906879; contactenos@wilborada1047.com

Pacotes

US$ 146 (R$ 567) 
2 noites em Bogotá, na New Age 
Pacote válido até 22 de dezembro. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui visitas com guia em espanhol ao Museu do Ouro e ao Museu Botero. Com seguro-viagem e traslados. Sem passagem aérea

US$ 283 (R$ 1.126) 
3 noites em Bogotá, na RCA Turismo 
Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui passeio pela cidade, seguro-viagem e traslados. Sem passagem aérea

R$ 1.525 
4 noites em Bogotá e Cartagena, na Flot (flot.com.br)
Saída em 1° de outubro. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui passeios nas duas cidades e traslados. Sem passagem aérea

R$ 2.255 
7 noites em Bogotá, na CVC 
Hospedagem em quarto duplo, sem regime de alimentação. Sem passeios. Inclui passagem aérea a partir de São Paulo

R$ 2.305 
5 noites em Bogotá, na Submarino Viagens 
Saída em 20 de novembro. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Sem passeios. Inclui passagem aérea a partir do aeroporto de Guarulhos (SP)

US$ 703 (R$ 2.734) 
8 noites em Bogotá, Cartagena e San Andrés, na Schultz
Duas noites em Bogotá, três em Cartagena (ambas com café da manhã) e três em San Andrés (café e jantar). Hospedagem em quarto duplo, com passeios e traslados. Sem passagem aérea

US$ 728 (R$ 2.897) 
3 noites em Bogotá, na Abreu 
Embarque até 15 de dezembro. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui passeios pela cidade de traslados. Com passagem aérea a partir de São Paulo

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.