Descrição de chapéu Festival Design Weekend

Quartos de hotel na capital paulista ganham cara de casa em mostra de design

Suítes do Sheraton, na zona sul de SP, estarão abertas a hóspedes por um ano após exposição

Ana Luiza Tieghi
São Paulo

​​​Arquitetos e designers transformaram suítes e salas do hotel Sheraton, na zona sul de São Paulo, em quartos tipo estúdio, com espaços integrados e cara de casa. 

O resultado do trabalho estará na primeira edição da mostra Hotel'Design, promovida pelo shopping de decoração D&D. O evento faz parte da programação do DW, ou Design Weekend, que acontece entre os dias 18 e 25 deste mês em mais de 120 pontos da capital paulista. 

Foram reformadas três salas multiúso do lobby e 18 suítes do hotel. Os ambientes podem ser vistos pelo público entre 22 de agosto e 29 de setembro, gratuitamente. 

Depois da exposição, os quartos vão continuar montados e poderão ser reservados pelos hóspedes durante pelo menos um ano —basta optar pelas suítes "Design". As salas do lobby também poderão ser alugadas.

Cada espaço terá um cardápio com as marcas dos móveis, objetos e revestimentos utilizados. Tudo pode ser encontrado em lojas do D&D, que fica próximo do hotel —ambos estão no complexo World Trade Center, na avenida das Nações Unidas.

Quarto de hotel
Projeto de suíte pensada pela arquiteta Silvana Mattar, do escritório Mattar Tayar - Divulgação

A arquiteta Silvana Mattar, do escritório Mattar Tayar, foi uma das que modificaram espaços da hospedagem.

Ela derrubou algumas paredes do espaço de 30 metros quadrados, que ganhou uma configuração comum em apartamentos do tipo estúdio, com a cama centralizada. Em sua opinião, o desenho anterior do quarto, compartimentado, era antiquado.

O banheiro também foi modificado para ficar mais amplo, e a pia foi colocada fora da área reservada. Outra coisa que mudou foi o armário, que antes estava logo na entrada do cômodo, de frente para o banheiro, e agora fica próximo da cama, como em um quarto residencial. 

"A hotelaria é influenciada pela mudança de comportamento das pessoas. Hoje em dia, elas preferem um conceito mais de casa" afirma.

De acordo com ela, esse desejo de aproximar o quarto de hotel de algo mais familiar ganhou força com a ascensão de plataformas de locação como o Airbnb, que permite a hospedagem em residências.

Já no projeto de sua suíte, a arquiteta Selma de Sá, do Studio Sá, não teve a mesma preocupação. "Eu questiono essa sensação de estar em casa, acho que é algo que vai além da aparência", afirma. Para ela, isso está mais ligado ao conforto transmitido por uma boa cama e um banheiro agradável, para relaxar e se arrumar. 

"Antes havia um banheiro pequeno na entrada da suíte, só para tomar banho e já sair, não era convidativo", afirma.

O novo espaço é integrado ao quarto. Um box de vidro vai do piso ao teto e guarda dois chuveiros. Há ainda uma banheira e um cubículo com paredes transparentes com o vaso sanitário, que só ficam opacas quando é trancado. 

Ela utilizou vidro e madeira reciclados, além de carpete e tecidos reaproveitados e fáceis de limpar. "É uma suíte de hotel, então, em todo material tem que haver uma preocupação com durabilidade e manutenção", diz. 

A arquiteta diz crer que os hotéis não precisam seguir um padrão na decoração, mas adequá-la ao seu local geográfico e ao perfil dos clientes que recebe. 

Por isso, não deixou de incluir uma mesa de trabalho, já que a maior parte dos hóspedes do Sheraton estão em viagens de negócios. 

Um dos três ambientes do lobby que foram transformados para a mostra é uma sala multiúso, que mistura coworking, espaço para reuniões e para refeições, concebida pelo escritório Athié Wohnrath. 

"Quisemos mostrar nesse espaço um pouco do que está acontecendo nos grandes escritórios que fazemos", afirma o arquiteto Sérgio Athié. 

A área, com apenas 25 metros quadrados, tem tons terrosos e materiais como madeira e cerâmica. 

A tendência de fazer ambientes que lembram casas também aparece ali. O espaço ganhou objetos e móveis como abajures, pendentes e estantes com livros. 

"Ninguém mais quer algo impessoal, até as áreas comuns dos hotéis hoje têm uma coisa de residência, não tão clássica", afirma Angelo Derenze, diretor-geral do shopping D&D. 

Ao projetar um espaço para um hotel, os arquitetos não sabiam exatamente quem seria seu público. 

"Pensamos em um ambiente fácil de ser usado por diferentes perfis de pessoas, com a flexibilidade que o hotel exige", afirma Athié.

O Sheraton já tem um espaço para eventos corporativos, mas a sala do lobby terá uma função diferente.

Menor, mais íntima e próxima ao restaurante e ao bar do hotel, pode servir para reuniões rápidas e encontros informais. 

"Os hotéis estão se reinventando, até as cadeias tradicionais querem ficar próximas dos consumidores, e a decoração ajuda nisso", diz Derenze. 

Entre os escritórios que participam da mostra estão Ana Lucia Pinto, Jóia Bergamo, Léo Shehtman, Meyer Cortez Arquitetura & Design, Almada Arquitetura, Luiz Paulo Andrade, Patrícia Aguiar e Rodrigo Costa.

Hotel'Design
De 22 de agosto a 29 de setembro, no hotel Sheraton (av. das Nações Unidas, 12.559), das 12h às 20h. Entrada gratuita. Veja a programação do Design Weekend em designweekend.com.br 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.