Descrição de chapéu Destinos

Monumentos em Mariana mostram diferentes fases do barroco

Igreja da Sé tem preservado e importante conjunto de ornamentação do estilo

Biti Averbach
Mariana (MG)

Quando a vila de Mariana foi criada, a Coroa portuguesa determinou a construção de uma igreja-matriz em um local privilegiado. José Pereira Arouca e Manoel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho, usaram taipa de pilão e madeira na Catedral Nossa Senhora da Assunção - Igreja da Sé, fincada na praça Claudio Manoel, bem no centro histórico do município.

A fachada da construção é característica das igrejas seiscentistas, com linhas retas. Dentro, você se depara com um preservado e importante conjunto de ornamentação que expõe as várias fases do estilo barroco luso-brasileiro.

Os altares, em madeira talhada e coberta de ouro fosco polido, e o lavabo da sacristia (cuja criação é atribuída a Aleijadinho) são destaques. 

Mas a estrela da Sé é o órgão de Arp Schnitger (1648-1719), feito entre 1701 e 1710 pelo alemão considerado o maior construtor desses instrumentos. Das 170 criações deles, restam 30. O órgão de Mariana é o único fora da Europa. Chegou ao Brasil em 1753, como presente da Coroa portuguesa ao primeiro bispo da cidade. É tocado às sextas (11h30) e domingos (12h15).

Outro ícone da cidade é a Basílica de São Pedro dos Clérigos, na praça São Pedro. Como fica no pico de uma colina, oferece ao visitante uma boa vista da cidade. 

A igreja é de 1752, mas está inacabada. A construção das torres, que só foram terminadas nos anos 1920, se prolongou por cem anos. A torre da esquerda é de pedra, e a da direita, de tijolos.

No altar, esculturas em cedro avermelhado e uma imagem de São Pedro chamam a atenção. 

Vale a pena conhecer a Mina da Passagem, considerada a maior mina de ouro do mundo aberta à visitação, no meio do caminho entre Mariana e Ouro Preto. Começou a ser escavada no século 17 e calcula-se que saíram de lá mais de 35 toneladas de ouro.

Por ser uma jazida industrial, o túnel de visitação é bem maior do que o das minas de Ouro Preto. A descida de 120 metros de profundidade é feita em um antigo trolley usado pelos mineradores.

A visita à mina (R$ 88) tem duração média de uma hora. No passeio, guias explicam sobre o ciclo do ouro tim-tim por tim-tim. Além das visitas a pé, mergulhadores certificados podem agendar mergulhos no lago que há dentro.

Outra atração turística —esta mais de nicho— é o Museu da Música da Arquidiocese de Mariana, que funciona no Centro Cultural Arquidiocesano Dom Frei Manoel da Cruz, antigo Palácio dos Bispos. Abriga mais de 2.000 partituras, além de outros documentos raros dos séculos 18 e 19, instrumentos musicais e livros (mmmariana.com.br).

Onde comer

Lua Cheia
Instalado em um casarão do século 19, o restaurante tem cafeteria, choperia, almoço self-service, jantar à la carte e/ou buffet, clube do whisky, confraria do espumante e chocolateria.
Rua Dom Viçoso, 58, Centro. Tel. (31) 3557-3232

Bistrô
Inaugurado em 1999, é um dos restaurantes mais tradicionais da cidade. Na decoração, o artesanato mineiro é bem destacado pela iluminação intimista. Uma carta de cervejas importadas acompanha pizzas e batatas recheadas na preferência dos frequentadores.
Rua Salomão Ibrahim, 61A, Centro. Tel. (31) 3557-4138

Sinhá Olímpia
Tem clima de negócio familiar e faz sucesso com um parmegiana caseiro e porções generosas —recomenda-se ir em, pelo menos, quatro pessoas.
R. do Boqueirão, 8, Passagem de Mariana. Tel. (31) 3557-5300

Chantilly Confeitaria
Uma das mais requisitadas da cidade, próxima ao principal ponto de encontro da cidade, a Praça Gomes Freire, mais conhecida como Jardim. O local é pequeno, mas agradável, com ótimo atendimento. Vende salgados, bolos, tortas e cupcakes (os de doce de leite são a especialidade da casa).
Frei Durão, 32, Centro. Tel. (31) 3557-3195. chantillyconfeitaria.com.br

Onde ficar

Pousada Primaz de Minas
Tem quartos com ar-condicionado, wi-fi e estacionamento privativo gratuitos. Sua localização é privilegiada: fica próxima das principais atrações da cidade, mas é silenciosa à noite. Serve café da manhã colonial farto.
Rua do Seminário, 36, Centro. Tel. (31) 3557-1577

Pousada do Chafariz
Fica a 300 metros das Igrejas do Carmo e de São Francisco e a 500 metros do Teatro Sesi. O restaurante serve um buffet de café da manhã com especialidades regionais. Os quartos têm frigobar, TV e ventilador. Tem piscina ao ar livre sazonal e estacionamento gratuito.
Rua Cônego Rego, 149, Centro. Tel. (31) 3557-1492

Contos de Minas 
Instalada em um casarão colonial de dois andares, foi toda reformada recentemente, e uma nova ala foi anexada. Os apartamentos são amplos, confortáveis, com mobiliário neutro e funcional. Ótima localização, perto das principais praças do centro histórico.
R. Zizinha Camelo, 19, Centro. Tel. (31) 3558-5400. pousadacontosdeminas.com.br/2016

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.