Descrição de chapéu Destinos

Lançamento de nave vira show com camarote em parque da Nasa

Evento no Kennedy Space Center, na Flórida, tem arquibancada, DJ e café da manhã

Foguete Atlas V parte de Cabo Canaveral (Flórida) levando a cápsula Starliner, da Boeing, que tinha a Estação Espacial Internacional como destino

Foguete Atlas V parte de Cabo Canaveral (Flórida) levando a cápsula Starliner, da Boeing, que tinha a Estação Espacial Internacional como destino Joe Skipper/Reuters

Cabo Canaveral (EUA)

Esqueça as montanhas-russas, os elevadores que despencam e as atrações com óculos 3D que simulam a realidade nos parques de diversão da Flórida, nos Estados Unidos.

A própria realidade é de arrepiar quando, ao final de uma contagem regressiva, você vê surgir uma grande bola de fogo e, segundos depois, ouve o ronco fortíssimo dos motores de um foguete que sobe ao céu na sua frente.

Esta repórter acompanhou o espetáculo, disponível para turistas, no gramado do Complexo de Visitantes do Kennedy Space Center, também conhecido como parque de diversões da Nasa, a agência espacial dos EUA.

O complexo fica a menos de uma hora de carro de Orlando, próximo da rota das atrações da Disney e da Universal e ao lado do centro de lançamentos e desenvolvimento de espaçonaves.

Em 20 de dezembro, o foguete Atlas V levou a bordo a cápsula Starliner, da empresa americana Boeing, num voo-teste não tripulado. 

A nave foi construída com dinheiro da Nasa para transportar astronautas até a Estação Espacial Internacional, um grande laboratório a cerca de 400 quilômetros de distância da Terra que dá uma volta completa na Terra a cada 90 minutos.

O lançamento da Starliner estava marcado para as 6h30 (horário local). Segundo a orientação do parque, saí com três horas de antecedência, já que nessas ocasiões seguranças montam blitze na estrada, por onde só passa quem tiver ingresso para o evento, e o trânsito pode travar. 

Dentro do parque, os turistas ganharam crachá e uma mochila. A entrada também dava direito a um bufê de café da manhã, com ovos, frutas, pães e bebidas. Um DJ animava a plateia, acomodada ao ar livre em uma arquibancada montada no gramado do parque. “Rocket Man”, de Elton John, estava apropriadamente na playlist. 

Um telão mostrava os preparativos para o lançamento. E um grande relógio fazia a contagem regressiva.

Na hora H, muitos gritos e aplausos tímidos —as mãos estavam ocupadas com os celulares, que filmavam tudo.

Cada lançamento é de um jeito —de uma plataforma, em um horário e com diferentes locais disponíveis para o público observar.

O calendário com os detalhes está no site kennedyspacecenter.com, na seção “launches and events”.

Além do gramado do parque, que fica a cerca de 10 km das plataformas, há duas áreas mais próximas da emoção: o Banana Creek Launch Viewing Area e o LC-39 Observation Gantry. Para ir até esses dois é preciso pegar um ônibus dentro do complexo.

 A Estação Espacial Internacional, um grande laboratório a cerca de 400 quilômetros de distância da Terra
A Estação Espacial Internacional, um grande laboratório a cerca de 400 quilômetros de distância da Terra - Nasa

Os preços também podem variar de evento para evento e, claro, de acordo com a proximidade da ação.

Só é preciso comprar um ingresso à parte para assistir ao lançamento do gramado do parque (a opção “main visitor complex”) se o evento ocorrer em horário especial, fora do funcionamento normal do complexo, e se houver souvenirs e alimentação incluídos, como foi o caso.

Senão, basta comprar o ingresso para o Kennedy Space Center (US$ 47 ou R$ 197 para crianças e US$ 57 ou R$ 239 para adultos; valores checados em janeiro de 2020). 

O próximo lançamento no calendário é o da missão não tripulada Solar Orbiter, uma parceria da Nasa com a Agência Espacial Europeia para estudar o Sol. A princípio, será em 5 de fevereiro. 

Digo a princípio porque as datas podem mudar de acordo com as condições climáticas ou diante de problemas detectados pelas equipes. É preciso ficar atento ao site e às políticas de reembolso. 

Mas oportunidades não devem faltar no futuro por causa do programa de voos comerciais tripulados da Nasa, dos planos de voltar à Lua e ir a Marte e do avanço no campo do turismo espacial. 

Desde 2011, quando os ônibus espaciais foram aposentados, os americanos dependem dos russos para mandar astronautas à Estação Espacial Internacional, a um custo de cerca de US$ 86 milhões (R$ 361 milhões) por assento.

A Nasa se uniu ao setor privado para mudar o cenário e investiu milhões de dólares na Boeing e na SpaceX, de Elon Musk, para que elas desenvolvessem cápsulas tripuladas.

Na disputa entre as duas, a SpaceX levou a melhor. A empresa já cumpriu a última etapa necessária antes do envio de astronautas ao espaço no domingo (19), com um voo de segurança bem-sucedido.

Já o voo-teste da Boeing daquele 20 de dezembro não teve um final feliz, apesar do lançamento emocionante —a Starliner não acoplou na estação espacial como deveria e voltou antes para casa.

Espera-se que astronautas embarquem do solo americano —algo que não acontece há quase nove anos —, a bordo da cápsula Crew Dragon da SpaceX ainda no primeiro semestre. Imagine ingressos disputados.

Na seara do turismo especial, as empresas Virgin Galactic e Blue Origin estão atrasadas em suas promessas, mas, quem sabe, talvez comecem seus voos comerciais em 2021.

PACOTES

US$ 300 (R$ 1.260) 
4 noites em Orlando, na New Age (newage.tur.br)
Saída em 10 de junho. Hospedagem em quarto duplo, sem café da manhã. Inclui entrada para o Kennedy Space Center e passeio de compras. Com seguro-viagem. Sem aéreo

R$ 1.385 
7 noites em Orlando, na CVC (cvc.com.br)
Hospedagem em quarto duplo, sem café da manhã, no Seralago Hotel & Suites. Inclui aluguel de carro e ingresso para o Kennedy Space Center. Sem passagem aérea


US$ 460 (R$ 1.932) 
7 noites em Orlando, na Abreu (abreutur.com.br)
Saída em 27 de abril. Hospedagem em quarto duplo, sem regime de alimentação, no Rosen Inn at Point Orlando. Com ingresso para o Kennedy Space Center. Sem passagem aérea, mas com traslados 

US$ 764 (R$ 3.208) 
5 noites em Orlando, na RCA Turismo (rcaturismo.com.br
Hospedagem em quarto duplo, sem alimentação. Inclui ingresso para o Kennedy Space Center. Sem aéreo

R$ 3.610 
10 noites em Orlando, na Maringá Turismo (maringalazer.com.br)
Pacote válido para o período de 9 a 19 de junho. Hospedagem em quarto duplo, sem regime de alimentação, no Celebration Suites At Old Town. Inclui ingresso para o Kennedy Space Center e aluguel de carro. Sem aéreo

R$ 3.673 
3 noites em Orlando, na Top Brasil Turismo (topbrasiltur.com.br
Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã, no hotel Confort Inn International. Inclui ingresso para o Kennedy Space Center. Com aéreo de São Paulo

R$ 4.654 
6 noites em Orlando, na Azul Viagens (azulviagens.com.br
Saída em 12 de abril. Hospedagem em quarto quádruplo, sem regime de alimentação. Inclui ingresso para o Kennedy Space Center que dá direito a almoço com astronauta. Com passagem aérea a partir de Campinas (SP)

US$ 1.419 (R$ 5.959) 
7 noites em Orlando, na BWT (bwtoperadora.com.br)
Hospedagem em quarto duplo, sem regime de alimentação, no Rosen Inn International ou hotel similar. 
Pacote válido até junho deste ano (exceto feriados). Com ingresso para o Kennedy Space Center, seguro-viagem e aéreo a partir de São Paulo

US$ 3.891 (R$ 16,3 mil)
14 noites em diversas cidades da Flórida, na Schultz (schultz.com.br)
Sete noites em Miami, três em Orlando, duas em Key West, uma em Tampa e uma em Fort Meyers. Hospedagem em quarto duplo, com café, em todas as cidades. Inclui entrada para o Kennedy Space Center e outras atrações. Sem aéreo

A jornalista viajou a convite do Kennedy Space Center Visitor Complex

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.