Veja cinco cidades para pular Carnaval na América Latina

Barranquilla, Montevidéu e Oruro têm desfiles, apresentações musicais e folia de rua

São Paulo

Não são apenas os brasileiros que sabem fazer Carnaval. Em outros países da América Latina, as festas têm história, desfile de carros alegóricos e folia de rua. Veja cinco cidades a seguir.

Grupo de dança Tinku, de origem indígena, se apresenta na avenida principal do Carnaval de Oruro, na Bolívia, em 2016
Grupo de dança Tinku, de origem indígena, se apresenta na avenida principal do Carnaval de Oruro, na Bolívia, em 2016 -  Fellipe Abreu/Folhapress

Barranquilla
Colômbia
É um dos Carnavais mais antigos da América Latina, com mais de cem anos de existência. Neste ano, as festividades vão de 22 a 25 de fevereiro e começam com a Batalla de Flores. Trata-se de um desfile de carros alegóricos. Foliões fantasiados dançam a cumbia, ritmo colombiano tradicional. A festa é considerada patrimônio imaterial pela Unesco

La Vega
República Dominicana
A 120 quilômetros de distância da capital, Santo Domingo, a cidade atrai turistas em fevereiro por causa da folia que acontece aos domingos. Grupos musicais embalam o público ao ritmo de merengue, salsa e bachata, estilo de música típico do país 

Montevidéu
Uruguai
São pelo menos 40 dias de festa, do fim de janeiro até o começo de março. O desfile das Llamadas, um dos mais aguardados, acontece na sexta-feira (14) e no sábado (15). Nele, grupos de candombe (ritmo afro-uruguaio) desfilam pela rua Isla de Flores, nos bairros Sur e Palermo

Oruro
Bolívia
É considerada a capital folclórica do país. O Carnaval boliviano mistura tradições andinas e católicas. Um dos destaques da festa é a diablada, dança em que grupos usam máscaras de demônios para representar a luta entre o bem e o mal. As festividades vão de 15 a 25 de fevereiro

Veracruz
México
As festas começam no dia 19 de fevereiro com a "queima do mau humor" em uma fogueira gigante. Nela, artistas colocam fogo em bonecos ou objetos que remetem a fatos atuais e simbolizam o "mau humor" (um exemplo é o muro na fronteira entre os EUA e o México). O ritmo principal é o danzón, de origem cubana. As celebrações terminam em 25 de fevereiro 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.