Veja quais países aceitam a entrada de brasileiros e o que eles exigem

Estrangeiros podem ser obrigados a fazer quarentena ou apresentar testes negativos de Covid-19

São Paulo

Embora a recomendação oficial ainda seja a de não viajar, alguns países começam a abrir suas fronteiras para estrangeiros. Pelo menos 30 nações já aceitam a entrada de brasileiros, mas isso não significa que é fácil ou possível chegar até elas.

A quantidade de voos internacionais no Brasil ainda está reduzida. De acordo com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), a oferta caiu 89,3% no mês passado, em relação a junho de 2019.

Há poucas opções de rotas diretas para lugares que permitem a entrada de brasileiros. Existem voos para os Estados Unidos, por exemplo, mas a entrada de pessoas que tenham passado pelo Brasil nos últimos 14 dias continua proibida, com exceção de cidadãos americanos, residentes e seus familiares.

Nem mesmo as conexões, quando o passageiro não deixa o aeroporto, estão permitidas, o que dificulta o acesso de brasileiros a destinos caribenhos que se abriram aos visitantes, mas precisam de paradas em cidades americanas.

O Panamá, outro ponto de conexão para a região, está com seu aeroporto fechado para voos internacionais pelo menos até 22 de agosto.

O Brasil mantém voos diretos com países da Europa, mas a maior parte deles ainda rejeita a entrada de visitantes não europeus. Porém, ao contrário dos Estados Unidos, as conexões são permitidas em alguns locais —caso de terminais em Paris, Zurique, Frankfurt e Amsterdã.

Outro desafio para viajar são as exigências que os visitantes devem cumprir para entrar nos países que abriram suas fronteiras.

Alguns lugares, por exemplo o México, só exigem um formulário de saúde. Outros, como os Emirados Árabes, pedem testes do tipo RT-PCR para a Covid-19, aqueles feitos com hastes nas narinas.

Há ainda os que impõem quarentena de 14 dias após a chegada, caso do Reino Unido e da Irlanda, o que pode inviabilizar viagens de turismo.

A reportagem selecionou 12 países que permitem o ingresso de brasileiros e para os quais também foram encontrados, até terça (21), voos diretos ou com conexões possíveis, para rotas em agosto.

O status das fronteiras das nações e suas exigências para entrada podem sofrer alterações a qualquer momento.

Egito

Os voos internacionais foram retomados em 1º de julho, e a entrada de estrangeiros está permitida. Os passageiros devem preencher um formulário sobre suas condições de saúde, podem ter a temperatura checada e precisam provar que contrataram um serviço de seguro-saúde.

Emirados Árabes Unidos

O ingresso de turistas está permitido apenas pelo aeroporto de Dubai. A Emirates anunciou a retomada dos voos ao destino em 2 de agosto, a partir de São Paulo.

Além do visto de entrada, o viajante deve apresentar um certificado de seguro que inclua cobertura para Covid-19 ou uma declaração de que irá arcar com eventuais custos de tratamento e isolamento.

O visitante precisa levar um atestado provando que fez o teste RT-PCR em até 96 horas antes do embarque e que ele deu negativo. Caso chegue a Dubai sem o documento, poderá fazer o exame no aeroporto, mas terá que ficar isolado até receber o resultado.

Irlanda

O destino pede que turistas façam uma quarentena domiciliar de 14 dias após a chegada e também preencham um formulário, com informações sobre seu endereço no país durante a viagem, encontrado neste link.

Kosovo

O país, que não é oficialmente reconhecido como uma nação independente pelo Brasil, não exige quarentena, mas é aconselhável que os passageiros tenham feito um teste do tipo RT-PCR para a Covid-19. Os viajantes poderão ter sua condição de saúde checada ao desembarcar.

Líbano

Os voos foram retomados em 1º de julho. Para ser aceito no Líbano, é preciso apresentar um teste do tipo RT-PCR com resultado negativo, feito até 96 horas antes do voo.

Ao desembarcar, outro exame do tipo será realizado no aeroporto. Os turistas também devem ter contratado um seguro-saúde que cubra eventuais custos de tratamento da Covid-19.

Maldivas

No último dia 15, os voos internacionais foram retomados. Visitantes precisam preencher um formulário com dados sobre onde vão ficar e seu estado de saúde até 24 horas antes do embarque, neste endereço.

Medições de temperatura poderão ser feitas no aeroporto, após a chegada, e quem estiver com sintomas da Covid-19 terá que fazer um exame do tipo RT-PCR.

México

Ao chegar, o viajante deve apresentar no guichê de imigração um formulário no qual ele tem de informar, por exemplo, se teve contato com alguém com Covid-19, se está com sintomas da doença e quais foram os países que visitou nos últimos 14 dias. Para preencher a ficha, acesse afac.hostingerapp.com.

Reino Unido

É permitido ir para lá, mas o viajante é obrigado a passar por um período de isolamento de 14 dias ao chegar ao local. Além disso, precisa apresentar no guichê de imigração um formulário de saúde. O documento pode ser obtido neste link.

Sérvia

As restrições para viagens ao país foram retiradas em 22 de maio. Não é preciso apresentar testes de Covid-19 ou fazer quarentena para ingressar no destino.

Tanzânia

A nação africana está recebendo visitantes internacionais, mas eles podem ser submetidos a uma checagem de saúde, com medição de temperatura, ao desembarcar.

Turquia

Brasileiros e estrangeiros de outras nacionalidades são permitidos, mas ficam sujeitos a passar por uma triagem médica no desembarque.

Ucrânia

Reabriu as suas fronteiras para estrangeiros, mas impõe quarentena de 14 dias a passageiros provenientes de países que tenham mais de 40 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes —situação em que o Brasil se encontra. Também é preciso contratar um seguro que cubra eventuais despesas médicas.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.