Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
09/03/2011 - 16h58

Israel se apresenta como 'destino seguro' no Oriente Médio

DA EFE, EM JERUSALÉM

Israel quer aproveitar os protestos no Oriente Médio para atrair turistas através de uma campanha na qual se apresenta como um destino seguro em meio ao caos, informou nesta quarta-feira (9) o Ministério do Turismo do país.

A iniciativa, que será lançada na próxima semana, contará com um orçamento de 45 milhões de shekels (US$ 12,5 milhões), disse o ministério em comunicado.

A campanha pretende "diferenciar a imagem de Israel de outros países da região e reforçá-la como um destino turístico seguro, acessível e atrativo", afirmou o ministro do Turismo, Stas Misezhnikov, citado na nota.

Mordagan/Efe
Basílica da Anunciação, en Nazaré, que faz parte de rota recente inaugurada pelo país que segue os passos da Virgem Maria
Basílica da Anunciação, en Nazaré, que faz parte de rota recente inaugurada pelo país que segue os passos da Virgem Maria

Estados Unidos, Rússia, Alemanha, Reino Unido e Escandinávia serão os focos das ações.

A iniciativa foi anunciada no mesmo dia em que o Escritório Central de Estatísticas divulgou os dados de turismo de Israel, que em fevereiro sofreu uma queda de 2% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Em 2010, Israel registrou um número recorde de turistas (3,45 milhões), segundo dados do Ministério do Turismo.

Algumas das principais atrações turísticas se encontram em território ocupado, como a Cidade Antiga de Jerusalém e Belém, mas as visitas geralmente são administradas por guias israelenses.

EUA, Rússia, França e Alemanha foram, nesta ordem, os principais países de origem dos visitantes de Israel em 2010.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página