O fenômeno Minecraft

Criado como jogo independente por um desenvolvedor sueco, Minecraft se transformou em um fenômeno cultural com forte impacto estético e econômico, que mudou as regras dos videogames

Lançado há mais de uma década, o jogo já superou 154 milhões de cópias vendidas

É o segundo jogo de videogame mais popular da história; está atrás apenas de Tetris, aquele de encaixe de blocos que nasceu na década de 1980

Quem quiser experimentar o game vai se deparar com um amplo horizonte de blocos pixelados. Nos primeiros momentos, é difícil entender o fascínio gerado por esse mundo anguloso, de texturas rudimentares

A física também é peculiar: se você cortar um tronco, a copa da árvore permanecerá voando. A coguvaca, cruzamento de cogumelo com vaca, vai a fronteiras nunca imaginadas pela biotecnologia

Gradativamente, os limites desse mundo de blocos passam a fazer sentido e atiçam a curiosidade

O primeiro contato já revela uma diferença gritante em relação a outros jogos: Minecraft não tem tutorial

O mistério e a descoberta são partes desse estranho jogo. A nostalgia também. Assim como a falta de direcionamento, o visual remete aos anos 1980 ou 1990, dos videogames de 8 ou 16 bits

O que entrega a atualidade é a fluidez do universo 3D

Minecraft não tenta esconder que é uma experiência digital. Pixels estourados são defeitos que se transformam em estilo ao serem assumidos

Na internet, há sites e vídeos para ajudar o jogador em qualquer situação. Algum deles ensinam ao novato a importância de fazer uma picareta, essencial para o jogo

Superadas as barreiras, uma vasta galáxia de possibilidades se revela. Desde partidas compartilhadas até modificações pensadas para virar de cabeça para baixo o jeito de jogar

O jogador também é convidado a elaborar sua própria versão adulterada de Minecraft

A ascensão de Minecraft começou com Markus “Notch” Persson, um programador sueco que resolveu fazer o contrário do que os jogos da época propunham

Os criadores passaram a década obcecados em superar a experiência cinematográfica por meio de gráficos realistas, com texturas de alta definição, narrativa heroica, trilhas orquestradas e dublagens com atores de ponta

Um movimento de jogos independentes reagiu a esse padrão com uma forma de jogar mais simples, que remetia muitas vezes à nostalgia da época em que dois botões bastavam para resolver tudo

Em 2009, surgiu Minecraft. Ainda em fase de testes, vendeu 800 mil cópias —número alto para um jogo criado por uma pessoa só e ainda em fase embrionária

A versão completa de Minecraft chegou em novembro de 2011, já com mais de 1 milhão de cópias vendidas, pouca evolução gráfica e uma convenção em Las Vegas lotada —a Minecon

O sucesso de Minecraft chamou a atenção da Microsoft. Em 2014, foi comprado por US$ 2,5 bilhões (cerca de R$ 9,7 bilhões)

Minecraft influenciou vendas de livros, artigos de decoração e, principalmente, videogames. Fortnite é um deles. Entenda seu sucesso:

Saiba mais

TEXTOS

João Varella

IMAGENS

Luiz Carlos Murauskas/Folhapress
Matthew Tostevin/Reuters
Minecraft e Playstation/Youtube
SoulPancake, Tellurion Mobile Games e Plays/Giphy

PRODUÇÃO DE WEB STORIES

Rebeca Oliveira

Veja outros Web Stories