O que é o 5G?

Um dos temas mais debatidos pela indústria de dispositivos móveis atualmente é a chegada do 5G

A nova banda de dados promete revolucionar o mercado e, segundo analistas, iniciar a quarta revolução industrial

Isso porque a tecnologia deve oferecer internet móvel a altíssimas velocidades, com um tempo de resposta muito baixo entre um dispositivo e outro, o que é chamado de "baixa latente"

O que possibilitaria um novo salto tecnológico na indústria de dispositivos, robôs, cidades inteligentes e carros autônomos

Por exemplo: hoje, conectado ao 4G, uma carro inteligente demora cerca de 20 ms para receber o comando de que há perigo pela frente e executar uma resposta

Apesar de parecer muito rápido, não é o suficiente para evitar um acidente. O 5G deve diminuir a ação para até um milissegundo

"O 5G se baseia em três pilares: baixa latência, grande volume de dados e grande número de conexões simultâneas", explica Amadeu Castro, diretor da GSMA no Brasil

Suportar um grande número de conexões significa uma rede sem sobrecarga pelo excesso de usuários

Um volume maior de dados vai permitir, por exemplo, rodar vídeos em resoluções altíssimas em redes móveis, abrindo um novo mercado para os criadores de conteúdo e entretenimento

Com uma rede de grande velocidade e capacidade, conectar robôs numa linha de produção à internet e analisar seus dados do outro lado do mundo, a indústria não vai mais depender de longos cabos, servidores e hubs

A tecnologia tem sido motivo de uma guerra fria digital. A empresa chinesa Huawei é a líder global no desenvolvimento do 5G

O presidente dos EUA, Donald Trump disse, em junho de 2020, estar em campanha contra a tecnologia chinesa, alegando, sem provas, que os equipamentos da Huawei seriam uma ameaça a segurança nacional 

Trump pressiona o Brasil para que junte-se ao movimento que tenta banir a Huawei. A empresa também foi excluída do Reino Unido, Japão e Austrália

 Em entrevista à Folha, o presidente da Huawei no Brasil, Sun Baocheng, disse que a empresa segue todos os protocolos internacionais de segurança cibernética

E afirma que o banimento completo da empresa no país significará um atraso de até quatro anos na instalação completa do 5G e um serviço mais caro para o usuário final

O Brasil pretende realizar o leilão do 5G em maio de 2021

Acompanhe a cobertura completa da Folha sobre o assunto:

TEXTOS

Ricardo Ampudia
Julio Wiziack

IMAGENS

Danilo Verpa/Folhapress
Han Yan/Xinhua
Dado Ruvic/Reuters
Adrian Dennis e Justin Tallis/AFP
CBS News, Ryan Seslow, smart e Nokia Bell Labs/Giphy

PRODUÇÃO DE WEB STORIES

Rebeca Oliveira