São Paulo, quarta-feira, 15 de setembro de 2004

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Irônico, senador diz que não deseja deixar legenda

DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Tranqüilo e irônico, o senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) minimizou ontem o processo de expulsão aberto pelo partido contra ele e disse que não pretende deixar a legenda. ACM ainda atacou o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC).
ACM deve ser notificado hoje do processo de expulsão e terá oito dias para se defender. "Quando for intimado, vejo se respondo ou não. Vou pedir um prazo para ver quem ganha as eleições [municipais]. Já ganhei tantas na Bahia e ele [Bornhausen] perdeu tantas em Santa Catarina que seria injusto fazer uma comparação."
ACM desdenhou do pedido de expulsão protocolado pelo deputado federal Onyx Lorenzoni, candidato do PFL à Prefeitura de Porto Alegre. "Estou levando isso na brincadeira porque a grande maioria dos senadores e dos deputados já me hipotecou solidariedade. É uma piada de mau gosto de um candidato que está mal nas pesquisas e é fornecedor de lingüiças do meu gabinete", disse o senador, em referência a produtos típicos do Rio Grande do Sul presenteados por Lorenzoni.
ACM negou intenção de mudar de partido. "Por ora, é especulação. Não é meu desejo sair do partido agora. Quero discutir dentro do PFL", disse. (FK)

Texto Anterior: Frases
Próximo Texto: Presidente elogia 1 mandato de FHC
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.