UOL

São Paulo, quinta-feira, 18 de dezembro de 2003

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

PERSONALIDADE

Fundador do PSDB morreu em São Paulo e foi enterrado ontem

Tucano José Richa morre aos 69

MARI TORTATO
DA AGÊNCIA FOLHA, EM CURITIBA

O PSDB perdeu ontem um de seus fundadores: José Richa, 69, foi enterrado no final da tarde no cemitério Parque Iguaçu, em Curitiba. A morte de Richa levou a Curitiba o presidente do partido, José Serra, e o líder do PSDB na Câmara, Jutahy Júnior (BA).
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que está na Suíça, e o governador paulista Geraldo Alckmin telefonaram para Beto Richa (PSDB), vice-prefeito de Curitiba e filho do ex-governador.
Primeiro governador eleito pelo voto direto no Paraná após o movimento militar de 1964, Richa morreu à 0h10 de ontem, no Hospital do Coração, em São Paulo, onde estava internado desde 20 de novembro. Sua morte decorreu de insuficiência respiratória provocada por infecção pulmonar e broncopneumonia. Ele fumou por muitos anos e era diabético.
Uma fibrose pulmonar teria contribuído para afastar Richa da política, mas o principal fator foi sua decepção com a derrota do parlamentarismo no plebiscito de 1993, com 24,6% dos votos (Richa coordenou a frente parlamentarista). Nos últimos anos, ele representava uma empresa de laticínios e era consultor da Vasp.
"O Richa foi o principal animador do grupo original que criou o PSDB. Ao lado do [Franco] Montoro, ele foi um dos principais governadores da fase da redemocratização, da transição para a democracia, e, ao mesmo tempo, teve uma atuação como poucos na constituinte", declarou Serra.
Filho de imigrantes libaneses, Richa era natural de São Fidélis (RJ). Mudou-se para o Paraná aos cinco anos. Começou sua carreira política no movimento estudantil. Concluiu o curso de odontologia em 1959. Filiado ao PDC, tornou-se presidente da Juventude Democrata Cristã. Em 1961, foi oficial-de-gabinete do governador Ney Braga (PDC). No ano seguinte, Richa foi eleito deputado federal. Em 1965, ele se afastou de Ney Braga, que apoiara o movimento militar, e aderiu ao MDB, pelo qual foi reeleito deputado federal. Disputou uma cadeira no Senado em 1970, sem sucesso.
Deixou a Câmara em janeiro de 1971. Em 1972, foi eleito prefeito de Londrina e, em 1978, senador pelo MDB. Após a reforma partidária, filiou-se ao PMDB, pelo qual foi eleito governador em 1982. Em 1986, Richa foi eleito senador. Participou da fundação do PSDB em 1988. Em 1990, disputou o governo estadual, mas perdeu. Em 1995, deixou o Senado.


Texto Anterior: Presidente festeja e revida ataques
Próximo Texto: Reformas: Senado aprova a tributária em 2 turno
Índice


UOL
Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.