São Paulo, segunda-feira, 26 de março de 2007

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Aprovado por 39%, Serra tem avaliação pior na capital

Na média estadual, índice no início do governo é melhor do que o de antecessores

Apoio a governador é 14 pontos percentuais maior no interior do que na cidade de São Paulo, palco de sua única grave crise até agora

DA REPORTAGEM LOCAL

A gestão de José Serra no governo de São Paulo é aprovada por 39% dos paulistas, revela pesquisa Datafolha sobre os três primeiros meses do tucano à frente do Palácio dos Bandeirantes. Esse é o percentual dos que consideram o atual governo, iniciado em 1 de janeiro, ótimo ou bom.
Ainda que a capital se mostre mais crítica a Serra, a única grave crise enfrentada pelo Estado neste ano -o acidente nas obras da linha 4 do metrô paulistano- parece não ter causado grandes estragos na média final do tucano.
Serra é o governador com melhor média de aprovação nos três primeiros meses de trabalho na chamada "era tucana", iniciada em 1995. Em março daquele ano, Mario Covas (1930-2001) tinha 31% de ótimo ou bom.
Geraldo Alckmin obteve 34% em junho de 2001, quase três meses após ter assumido o cargo em virtude da morte de Covas, de quem era vice. Em 2002, Alckmin foi reeleito.
O início da gestão Covas, no entanto, foi marcado por um ajuste fiscal que teve medidas impopulares, como corte de gastos e demissões. A pesquisa que avaliou Alckmin entre 25 e 28 de junho de 2001 foi feita logo após uma greve de metroviários, o que pode ter influenciado o resultado.
Ainda de acordo com o Datafolha, 37% dos entrevistados consideram regular a gestão de Serra. Outros 16% afirmaram ser ela ruim ou péssima, e 8% não souberam responder.
A boa avaliação do atual governador encontra respaldo principalmente no interior, onde 45% dos entrevistados definem como ótimo ou bom o resultado dos primeiros três meses da gestão Serra.
Em contrapartida, esse índice é de 31% na capital, onde acontecerá a próxima grande batalha eleitoral: a disputa pela Prefeitura de São Paulo, no ano que vem. Se considerada toda a região metropolitana, o número tem leve variação (32%).
Segundo o Datafolha, o índice de ruim e péssimo do tucano na maior cidade do país também é expressivo: 27%, contra 8% do interior.
José Serra foi eleito em primeiro turno com 53,1% dos votos válidos na capital, tendo obtido 57,9% do total de votos válidos do Estado inteiro.
Em janeiro deste ano, um grave acidente nas obras da linha 4 do metrô paulistano, de responsabilidade do Estado, matou sete pessoas. A crise desencadeada pela tragédia foi alvo de ataques da oposição a Serra e culminou com a demissão de Luís Carlos David da direção da empresa.
Entre os 39% que aprovam a gestão Serra, 40% também acham ótimo ou bom o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e 31% dizem que votaram no petista para presidente.
No recorte partidário, 27% dos que afirmaram ter o PT como sigla de sua preferência aprovam José Serra; 23% acham seu governo ruim ou péssimo; 43% apenas regular.
O apoio ao tucano também é grande na faixa dos entrevistados que disseram ter concluído apenas o ensino fundamental e dos que ganham até dois salários mínimos por mês.
Segundo o Datafolha, 41% dos que consideram a gestão Serra ótima ou boa têm apenas o ensino fundamental; 40% ganham até dois mínimos.
O Datafolha pediu aos entrevistados que dessem notas de zero a dez para o governador. Ele tirou seis de média -5,3 na capital e 6,6 no interior.
A pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 20 deste mês em todo o Estado, com 1.839 entrevistados. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para cima ou para baixo.


Texto Anterior: Painel
Próximo Texto: Com 71%, gestão Aécio segue com aprovação alta
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.