São Paulo, sexta-feira, 10 de agosto de 2007

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Traficante foi a clínica de cirurgia plástica na véspera da prisão

Médica Lorití Breuel disse que o colombiano e a mulher deram nomes falsos e que ficou perplexa ao saber que ele era criminoso

Cirurgiã afirmou que sigilo médico a impede de revelar se operou Juan Carlos Ramírez Abadía; conselho de medicina vai intimá-la a depor

JULIANA COISSI
DA FOLHA RIBEIRÃO, EM SÃO PAULO

O traficante colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía, 44, esteve em uma clínica de cirurgia plástica nos Jardins (zona sul de SP), na segunda-feira, véspera de sua prisão pela Polícia Federal. A médica Lorití Breuel disse que ele e a mulher deram nomes falsos e que não sabia se tratar de criminoso.
O Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) abriu sindicância de ética médica e vai intimá-la a depor na próxima semana.
Breuel disse que não poderia confirmar se fez ou não algum tipo de operação plástica em Abadía, porque infringiria o sigilo médico prescrito no Código de Ética da classe. A PF afirma que Abadía passou por três cirurgias no rosto na clínica. A conclusão foi tirada a partir do prontuário médico e outros documentos apreendidos no dia seguinte à prisão.
Para a consulta, segundo ela, o traficante e a mulher se identificaram como Antony Janvier Mouras e Ana Mella. Ele já havia feito uma cirurgia nos EUA, conforme relatou a Breuel.
Cercada da equipe, com algumas funcionárias chorando, e de assessores de imprensa, a médica disse em entrevista coletiva ter se sentido enganada.
"Estou perplexa. Alguns aqui choraram, outros tiveram que tomar sedativos. Nos emocionamos muito ao ver fotos de uma pessoa que não condizia com o que a gente pensava."
Vizinhos da clínica contaram que o casal freqüentou por diversas vezes a clínica, sempre com carros diferentes. O traficante se mostrava cordial.
Formada pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), a médica faz cirurgias há 25 anos. Em sua clínica, com salas decoradas que podem ser vistas em fotos no seu site, Breuel atende a pessoas da elite e famosos. É destaque em revistas de celebridades e já participou do programa da Hebe, do SBT.
Além de cirurgias (abdômen, face, mamas e pernas) e tratamentos estéticos, o cliente usufrui de sofisticações como cosméticos à base de extrato de caviar e de ostras. A clínica não quis revelar o valor da consulta.
Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Osvaldo Saldanha, o médico não tem como checar a vida do paciente. Caso o cliente queira mudar totalmente a face, ele deve encaminhá-lo a um psicólogo ou psiquiatra.


Texto Anterior: Dia dos Pais: Comemoração faz Sabesp adiar corte de água
Próximo Texto: Previsão é alterada e buraco do Metrô interdita rua até 3
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.