São Paulo, sexta-feira, 15 de junho de 2007

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Ladrões fazem arrastão em seis casas no Morumbi

Condomínio fica em uma rua sem saída, a 200 metros do Palácio dos Bandeirantes, fechada por portão e com vigia

Segundo a polícia, grupo era formado por cerca de 15 criminosos, armados com metralhadoras; eles levaram 2 carros e dinheiro

PAULO DE ARAUJO
DA REPORTAGEM LOCAL

Um portão de ferro de 2,5 metros, guardado por um vigia, e a proximidade do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado, não foram suficientes para intimidar uma quadrilha de cerca de 15 homens que fizeram um arrastão em um condomínio de alto padrão no Morumbi (zona sul de São Paulo) na noite de quarta-feira.
Armados com metralhadoras e pistolas, os criminosos renderam o vigia, entraram no local -uma rua sem saída a 200 metros do Palácio dos Bandeirantes- por volta das 20h30 e invadiram seis das 20 casas, de acordo com informações da Secretaria da Segurança Pública.
Um morador, que pediu para não ser identificado, conta que estava do lado de fora de casa quando o grupo já começava a ação a poucos metros dali. Tinha saído para tomar um vinho e não percebeu nada.
Minutos depois, quando a filha chegou do trabalho, entrou em casa acompanhada de alguns homens -ele não sabe precisar quantos.
Após cerca de 15 minutos, saíram levando muitas jóias e um laptop. "Alguns bandidos foram extremamente agressivos", conta o morador.
O vigia do condomínio, que também pediu para não ser identificado, relatou que foi rendido por um homem armado. "Abri o portão, como eles mandaram. Daí pra frente, não sei mais nada. Eles me obrigaram a ficar de cabeça abaixada e olhar para o chão."
Segundo o delegado do 34 DP, Irani Guedes Barros, ainda não é possível relatar como os ladrões entraram e saíram das seis casas sem ser percebidos. "Como 15 elementos andam por um condomínio e ninguém sabe quem é? Eles deveriam ter algum tipo de informação privilegiada.", diz o delegado.
Segundo a polícia, pelo menos uma família relatou ter sido trancada no quarto de empregada. Até ontem à noite, a polícia tinha recebido três queixas.
Após aproximadamente uma hora e meia, os criminosos fugiram levando dois carros, R$ 28 mil, US$ 40 mil, 10 mil, sete celulares, um notebook, além de roupas, celulares e jóias.
Para o morador ouvido pela Folha, embora a rua seja fechada com um portão e haja sempre um vigia, a segurança do local é uma "gambiarra". "Precisamos fortificar melhor, mas alguns condôminos não contribuem. Espero que esse susto os faça mudar de idéia."


Texto Anterior: Há 50 anos: URSS quer fim de experiências
Próximo Texto: Manifestação: Moradores fecham acesso da marginal e confrontam PM
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.